Questões Comentadas

 

Módulo 3 - Cadúnico - questões do dia-a-dia

1. Multiplicidade de cadastros

1.1. Tenho o código domiciliar A e o B, onde cada qual tem RL (Responsável Legal) diferente. Tenho em mãos o cadastro com o código domiciliar A, mas não tenho o B.
Começa a minha dificuldade ai...
O que faço? Não consigo fechar o tratamento de multiplicidade.
Não sei se o código domiciliar B ainda existe no município.
Por isso, alguns casos estão acumulados.
Obs: Preciso saber se o código domiciliar A e a sua respectiva familia tem que ser excluída /ou coloca-lo em um novo código domiciliar?

*A primeira coisa que você tem q fazer é ver se é a mesma composição familiar com RL diferente.
Exemplo: Domicilio A, o pai é RL
Dmicilio B a mãe é a RL
Se for este o caso, verifica no sibec qual dos responsáveis possui beneficio.
Se foi o pai, o cadastro dele é que vai ficar, dai vc faz o tratamento norma, excluindo pessoas com mesmo nis, ou transferindo quando o nis é diferente...
agora se são famílias diferentes por exemplo, a filha morava com a mãe, motivo pelo qual estava no cadastro dela, daiela casou mantendo assim uma outra composição familiar, isso resulta numa multiplicidade (caso ela não tenha sido excluída do cadastro da mãe antes do cadastro dela ser digitado) então neste caso você tem q procurar as duas famílias e atualizar os dados.

*Confira se são as mesmas pessoas, mas o RL é diferente 9pode ser pai e mãe com cadastros diferentes, pra receber dois benefícios, ou se separaram, aí tem que fazer visita pra ver com quem estão as crianças.
Se forem pessoas diferentes (só uma é a mesma) exclua ela do outro cadastro, mantenha a mesma data de pesquisa (caso não tenha feito o recadastramento, se fez, coloque um ou 2 dias depois da data que consta no cadastro) e envie novamente.
Se forem as mesmas pessoas, confira os números de NIS, para dizar os que estão ativos (RL).

1.2. Tenho várias duvidas no tratamento de multiplicidade, mas como faço para transferir pessoas com mesmo NIS se um dos domicílios consta como inativo e não aceita qualquer alteração??? E o que faço com os componentes que possuem NIS diferentes para cada domicilio?

*Já ocorreu conosco, primeiramente, vc tem q verificar com a familia ou as famílias qual esta correto, ou se tem um membro só em multiplicidade. Verificar qual cadastro é mais atual e tb verificar se o responsável já recebe o beneficio e verificar o numero do nis, caso seja o q estiver aparecendo um dos cadastros, vc pode excluir um domicilio. Agora este de nis iguais, multiplicidade inativo e não aceita alteração é pq a multiplicidade no nosso caso foi isso q ocorreu, foi enviado e não tinha como mexer e não tinha ainda nos enviado ainda, coisa de 2 meses já. Não sei se é um dos teus casos, tomara q pude lhe ajudar.

*Pelo sistema do SIBEC verificamos ainda q algumas famílias ainda não foram migradas totalmente para o PBF, uns já receberam o cartão novo, mas continua divido em programas se for verificar pelo SIBEC, outros tem o cartão bolsa escola e já recebem como PBF, e ainda não recebeu o cartão novo, enfim cada caso é um caso. Agora no CadUnico atualizar fazemos mas as vezes como todos já falaram retornam desatualizadas, sem documentos, rejeitados, e multiplicidade mesma coisa, enfim o problema é no sistema da base da caixa mesmo, temos q esperar, pois senão ficaremos fazendo todo o serviço de novo e vai dar duplicidade pq não estão nos enviando arquivo retorno. Bem é fácil cadastrar, digitar...isso é baba, ne...rsrs o problema é o q correm no programa...rs

1.3. As multipliciadades tratadas é qdo tem o sinalzinho verde,processado ,fechado,só que isso ja faz uns tres meses,hoje tirei um relatório das multiplicidades pendentes,aparece na pendências as tratadas e procssadas com opção consulta ,alguem pode me explicar o que esta acontecendo?

*Neste caso q você relatou da multiplicidade acontece no meu município também, temos q aguardar pois como indica processada foi enviado, e verde esta ativo. e só da para verificar as composição familia do domicilio apenas, mas fica sossegada, pois o arquivo retorno esta demorado, bem a base esta com problemas, os arquivos também e estão tentando solucionar o problema.

1.4. Queria saber se alguém pode me ajudar. Com relação à multiplicidade, tem umas 2 famílias que sempre que mando o domicílio, ele retorna dizendo que há pessoa já cadastrada neste município. Mas já tentei achar a multiplicidade e não achei. Sempre envio e volta a mesma coisa

*Já passei por este problema e só consegui resolver indo pessoalmente à CEF falar c/o gerente, pois no sistema do banco eles tem acesso a todas as informações e todos os nºs de NIS existentes no sistema.
então tenho que ir na Caixa e eles conseguem me informar. Pois não agüento mais eles voltarem.

*EM RELAÇÃO A SUA DUVIDA, ACONTECEU COMIGO TBEM.
TENHO DOIS CADASTROS COM O MESMO RL, MAS O NOME DO RL NO CADASTRO "A" ESTÁ COM "Z" E NO CADASTRO "B" ESTÁ COM "S".E UM DOS BENEFICIARIO DA FAMILIA "A" NÃO CONSTAVA NA FAMILIA "B", ENTENDEU? PODE SER POR ISSO QUE NÃO DEU TRATAMENTO DE MULTIPLICIDADE.
A MINHA SORTE QUE O CADASTRO "B" ESTÁ INATIVO.
ESPERO TER TIRADO A SUA DUVIDA... PROCURE VER SE O CADASTRO ESTÁ CORRETO.

*Esta situação de rejeição por tentativa de inclusão de 2 ou mais RL, foi uma falha que ocorreu no tratamento das multiplicidades.
Estou com uma pilha de cadastros nesta situação aguardando que a CEF resolva essas rejeições.
Pelo que a GISES me informou, não há o que fazer senão aguardar que solucionem esse problema, ou com novas versões do CADÚNICO.

1.5. Tenho um caso aqui, de multiplicidade. em que uma criança tem 2 cadastros em domicílios diferentes.
1. a mãe adotiva está com a criança. (processo de adoção)
2. a mãe biológica não está com a criança.
seria simples. Excluir da mãe biológica a criança. Mas ela se mudou para são paulo. E o cadastro dela falta documentos para fechar. Se eu não fechar, como está com multiplicidade, não tem como regularizar. Certo? O que posso fazer? Excluir o domicílio inteiro da mãe biológica, já que essa desistiu do benefício e não reside mais aqui?

*Você pode primeiro pedir pra mãe adotiva entrar em contato com a mãe biológica para ir ate a cidade atualizar os dados.
Caso isso seja difícil, exclua o cadastro....
Se ela recebia beneficio, e fez novo cadastro na cidade atual, não vai deixar de receber por isso....

1.6. Tenho um caso de multiplicidade que é o seguinte são dois códigos domiciliares diferentes, a responsável legal em um esta cadastrada com o nome de solteira e no outro com o nome de casada, com números de nis diferentes ela recebe BF pelo nis do nome de casada, o restante da composição familiar são os mesmos nis nos dois cadastros, como devo fazer este recadastro sem ter perigo de bloquear o beneficio dela?

*Bom aqui não tive ainda este problema, pode ser que a Caixa está convertendo o NIS deste beneficiário, por isso passará a ser ativo o outro que antes não tinha nenhum benefício.
Tente esperar mais um pouquinho e continue acessando no SIBEC a situação do NIS dela...se converter você vê qual é o ativo e trata a mult excluindo o que ficou inativo, caso não seja isso (conversão de NIS), pode ser também que está pessoa fez ou já tinha cadastro em outra cidade e pode ter atualizado lá e ativou e o seu acabou ficando inativo...bom acho que pode ser isso, mas talvez haja outros motivos...

1.7. O que aconteceu também aqui de estranho é que alguns domicílios foram tratadas as multiplicidades no cadunico. Mas de repente voltaram!!! E no Sibec elas estão recebendo normalmente. Como foram tratadas!! Alguém pode opinar sobre isso?

*Olha, quanto aos domicílios que voltam processados e depois apontam "falhas", o jeito é ir corrigindo e enviar. Normalmente voltam processados. Quanto aos rejeitados, vou reenviando ao absurdo de vinte vezes já, e não obtive solução nem pela GISES. Aliás, existe um manual em que se diz q não há o que fazer senão reenviar. Mas já fiz a experiência de criar outro domicílio, um ou dois foram processados, mas a maioria continua rejeitado, agora indicando que já existe aquela família e aquele responsável. Sinceramente, acho que o problema que é técnico, não está sendo compreendido nem por quem o desenvolveu. No caso das multiplicidades não tenho tido sucesso, embora tenha feito a transferência de domicílio num ou dois casos.

*Penso que a base-caixa não vai resolver muito,porque o problema está sendo ou no envio ou no retorno desses arquivos. Eles voltam corrompidos de alguma forma.

* Eu também tenho falhas no tratamento das multiplicidades, no final do ano passado tratamos todas as nossas multiplicidades e quase todas voltaram com problemas, ligue na Gises para pedir uma explicação e recebi como resposta que teria de trata-las todas novamente...ainda hoje aparece casos assim....

no meu município, por algum tempo aconteceu de ser tratado as multiplicidades, só que depois, continuava no conj de multiplicidades porem ticado como tratado, so que não permitia que entrasse para ver cadastros. Eu só conseguia fazer uma consulta normal, onde continuava dizendo que tinha problemas de multiplicidades. Ao tentar entender o que acontecia, no 0800 da caixa, me informaram que precisaria pegar o arquivo remessa, e com algum custo é o que foi feito, e muitos casos fora solucionados, tendo sido aceitos e processados. Porem ainda tenho outros nesta situação.

voltar

2. Cadastro rejeitado

2.1. Preciso que alguém me auxilie a esclarecer essa dúvida. Atendi uma pessoa com benefício Rejeitado, onde no SIBEC consta estar cadastrado em mais de um município. Porém o RL refere residir nessa mesma residência desde que nasceu,ou seja, há 28 anos nunca se mudando. Como devo proceder?

*Eu atualizo a data e envio novamente os dados através do conectividade social, as vezes da certo, mas em todo caso seria interessante vo0êc ligar no 0800 da C.E.F e se informar melhor

*Tente consultar o RL para saber se o mesmo tem parentes em outro município. Uma duvida, a informação no SIBEC foi com o NIS do RL?
Eu pesquisei com o NIS da RL. No SIBEC quando entro em consulta Benefício por família aparece a RL com aux. gás bloqueado por cadastro não complementado e quando consulto em Benef por Beneficiário as 2 crianças estão rejeitadas por cadastrar-se em mais de um município. Conhecemos a família e sabemos que isso não é real. Não posso atualizar os dados porque está em "consulta".
Não consigo atualizar porque o cadastro está em consulta e os retornos estão muito lentos. Obrigada pela dica, vou ligar no 0800 da CEF.
Faça uma nova tentativa, pesquise pelo NIS da RL na pagina da CEF, se houver beneficio vinculado a outro município o sistema informa.

2.2. Vcs já devem ter discutido alguma coisa sobre o assunto, mas o que não sei fazer até hoje é sobre os domicílios que insistem em voltar rejeitados com a seguinte mensagem: dom/fam rejeitado com a tentativa de inclusão de 2 ou mais RL no mesmo domicílio. O que faço?


*Não querendo desanimar eu tenho um caso parecido que já mudou 2 vezes a base da caixa e esse cadastro não apareceu, e o pior sempre consta cadastro rejeitado por já existir na base da caixa.......se alguém souber de alguma, me ajude

2.3. Estive pensando enquanto estava lendo os relatórios dos arquivos retornos e pensei na possibilidade de nos unirmos e pedir ao MDS, que viabilize junto a CEF, a possibilidade de , quando nos retornar arquivos com a seguinte mensagem: DOMICÍLIO nº.........REJEITADO. FAMILIA JA CADASTRADA NESTE MUNICPIO. Passar também o número do domicilio em que a familia e/ou pessoa está incluída; pois sabemos que muitas vezes volta com esta mensagem, mas nós não encontramos a pessoa e/ou família em nossa BASE. Pois assim facilitaria bastante nosso trabalho, não concordam??? Pois como não temos respostas, acabamos enviando e re-enviando várias vezes os mesmos domicílios e sempre voltam do mesmo jeito....
O que vocês acham disso???


*ÀS VEZES ACONTECE DE UMA PESSOA FAZER O CADASTRO DE SUA FAMÍLIA E ANTES MORAVA COM OUTRAS PESSOAS QUE JÁ TEM CADASTRO, ENTÃO EXCLUI-SE ESSA PESSOA DAQUELE CADASTRO E DIGITA O NOVO DOMICIO CONSTANDO ELA E SUA FAMÍLIA. ACONTECE QUE É ENVIADO O CADASTRO COM A EXCLUSÃO DELA E O CADASTRO NOVO COM A INCLUSÃO DELA NO MESMO LOTE E A CAIXA FEDERAL, ÀS VEZES, LÊ PRIMEIRO O CADASTRO COM A INCLUSÃO E ENTÃO GERA A MULTIPLICIDADE PARA DEPOIS LER A EXCLUSÃO. AÍ VOLTA REJEITADO COM A MENSAGEM E PROCURAMOS COMO LOUCOS O OUTRO CADASTRO DA MULTIPLICIDADE E NÃO ACHAMOS. É POR ISSO. FECHE E ENVIE NOVAMENTE PARA QUE SEJA FEITO A ALTERAÇÃO. E DAQUI EM DIANTE...PRA QUE ISSO NÃO ACONTEÇA MAIS FAÇA ASSIM:
PRIMEIRO EXCLUA A PESSOA OU AS PESSOAS DO OUTRO CADASTRO, EXTRAIA, ENVIE, E IMPORTE O ARQ RETORNO, PRA DEPOIS INCLUIR O NOVO DOMICILIO, EXTRAIR E ENVIAR NOVAMENTE À CAIXA.

*Existem as formas de busca por nome, que também é uma ferramenta de ajuda.
Outra coisa que procuro fazer, é antes de fazer qualquer cadastro novo, ou atualização mesmo, procurar nome por nome para não cadastrar em duplicidade. O programa já deveria apontar esse tipo de coisa, porém, não é em todos os momentos que ele indica que existe a pessoa cadastrada (mais um bug do cadunico)

2.4. No meu munícipio existem várias pessoas com rejeição: "Domicilio/Família rejeitado por já existir na Base da Caixa"; não consigo tratar esta rejeição. O que posso fazer?


*EU ATUALIZO A DATA DA PESQUISA E ENVIO NOVAMENTE A C.E.F
Utilizei sua dica, porém volta com a mesma rejeição.

*Exatamente... quantas vezes você mandar vai voltar rejeitado, simplesmente porque nesse caso não tem o que fazer, a não ser manter na sua base esse cadastro rejeitado.
acho que na próxima base vem corrigido isso.

2.5. Minhas rejeições são:

Domicílio/Família pendente de alteração na base da caixa por erro nos dados de pessoa. Pessoa 3 - NIS informado não pertence ao domicílio. atualização cadastral não acatada.
Domicílio rejeitado. Família contida em domicílio deste município. Domicilio.
Domicílio/Família rejeitado por ja existir na base da caixa.
Domicílio/Família com dependente incompatível com o responsável para modalidade 4.
Domicílio/Família rejeitado por tentativa de inclusão de dois ou mais RL no mesmo domicílio.
Domicílio rejeitado. Família com pessoa já cadastrada neste domicílio.
Alguém sabe o que fazer? Se me disserem para ler o manual de rejeições irei ficar na mesma.

*Tive problemas com Rejeições destes tipos e algumas consegui resolver assim:
** Domicílio/Família pendente de alteração na base da caixa por erro nos dados de pessoa.
= Normalmente é porque alterava algum dado que estava incorreto e aí não batia com o da Base, alterei a data da pesquisa, conferi os dados, extraí e reenviei...resolveu...
** Pessoa 3 - NIS informado não pertence ao domicílio. atualização cadastral não acatada.
= É só alterar a data da pesquisa, salvar o domicílio pra fechá-lo, extrair e reenviar....resolve...
** Domicílio rejeitado. Família contida em domicílio deste município. Domicilio e
** Domicílio rejeitado. Família com pessoa já cadastrada neste domicílio.
= Normalmente é duplicidade de pessoas que excluímos de outro cadastro e incluímos em um novo sem antes, extrair, enviar e importar o domicilio que a pessoa foi excluída...para depois incluir o novo domicilio...altere a data de pesquisa, confira os dados, feche, extraia, envie e importe novamente o cadastro...aqui deu certo...
** Dos outros motivos de rejeição, só tenho dificuldade em resolver o Rejeitado por tentativa de inclusão de 2 ou + RL no domicílio...

2.6. Fui incluir um domicílio e veio com rejeição do tipo: "Domicílio rejeitado. Família com pessoa já cadastrada neste município." Pelo que eu entedi, eu tenho que procurar por multiplicidades. Correto? Então vou em Identificador de Multiplicidades no Cadúnico? Identifico, trato e transmito novamente?

*Um bom exemplo é o caso de domicilio já existir na base.
segundo o manual não há o que fazer e acabou, permanece rejeitado na sua base apenas como referencia e não há como fazer atualização através do offline, acredito que isto vai ser consertado na próxima atualização do offline.

2.7. Tenho alguns domicilios que retornaram como REJEITADO, motivo
INCLUSAO DE PESSOA COM ORDEM JA EXISTENTE
PESSOA ( )inclusão de pessoa com ordem já existentes no domicilio.

Qual o procedimento que vc. tomam?

*Tentem fazer o seguinte: desmarque a critica, façam uma alteração minina nos dados da pessoa, qualquer item que de pra alterar, mas na hora de extrair, extraiam apenas esse unico cadastro, mandem pra caixa, esperem o retorno e verifiquem se a critica desapareceu.....se deu certo, façam isso com todos, se não der certo, conversem com a gises de vocês.

*Terá que aguardar a base, isso ocorre porque na base da cx essa pessoa que você tentou incluir já existe lá isso, também ocorreu comigo e tive que aguardar a base.
*Gente, no site da caixa, especificamente em cidades e cadunico, tem um arquivo só com as mensagens de retorno e rejeição dos arquivos, tem praticamente todas as rejeições e como resolvê-las, entrem lá e imprimam, vai ser de grande ajuda

*Você encontra no site da caixa: www.caixa.gov.br.
manuel de mensagens de rejeição - Erro Ação

voltar

3. Cadastro bloqueado

3.1. Ontem aconteceu um caso inédito (pelo menos pra mim é inédito) eu atualizei um cadastro em 07/2006 enviei certinho, veio processado bonitinho, a familia recebia o Bolsa, porém a renda do responsável legal era R$ 2.000,00, e mesmo atualizando esta familia não saiu da minha lista de pagamento o que eu devo fazer?

*Já tentou bloquear pelo SIBEC???

*Já aconteceu conosco, mas foz algum tempo. Acho que foi erro de digitação.

*Acho q não!!! Mas eu já enviei novamente o cadastro!!!!

*Você pode bloquear ou até mesmo cancelar o benefício através do SIBC justificando renda percapta acima dos limites estabelecidos.

*Verifique a data que está no SIBEC e a que está no cadastro processado, há uma demora na repercussão dos dados na folha de pagamento (pelo menos aqui em Jaú)..então vc pode aguardar um pouquinho, verificar de novo, ou Bloquear no SIBEC, até que repercuta na folha.

*Você verificou no teu cadastro o valor da renda da pessoa mesmo esta correta? Acho melhor verificar, pode ter tido algum erro, na digitação q passou despercebido, pois não iam fazer um cadastro com uma renda deste valor não concorda comigo? E também acho q deveria dar uma ligada no GISES passar informações desta pessoa responsável para verificar esta corretamente o valor, os dados dela q eles conferem. Eles não iam passar assim despercebido, já temos problemas de cadastros com valores menores e vem rejeitados.

3.2. Olha o que aconteceu comigo agora:
RL foi substituída, a antiga foi excluída, bom até aí nl....
Bom a RL atual foi ao banco receber e ....nada, veio falar comigo, consultei o SIBEC e consta lá: benefício cancelado por que a família foi excluída do CADUNICO, só que em meu aplicativo o domicilio consta como processado e ativo!!!!uashaushuashuashuash!!!!
Aconteceu isso com alguém?
Gente, isso é coisa de maluco!!!!Tô cada dia mais doidinha....


*Mande o cadastro novamente para ver o que dá, mas com certeza ele irá voltar como família inexistente na base caixa.

3.3. CADASTRO ESTÁ CORRETO.
-MODALIDADE: ALTERAÇÃO;
-SITUAÇÃO: PROCESSADO - ATIVO;
-RENDA COMPROVADA POR CARTEIRA;
-DESPESA INFERIOR A RENDA, ORIUNDO DO BOLSA ESCOLA, TENDO COMO INCLUSÃO O PAI E OUTROS FILHOS, TODOS COM NIS.
COMPROVANTE DA CAIXA: PAGAMENTO BLOQUEADO - MANUTEN BENEF SIBEC
NO SIBEC - AUXILIO GAS E BOLSA ESCOLA; SITUAÇÃO FAMILIA - BLOQUEADO,
DATA DA SITUAÇÃO - 21/04/2006, MOTIVO - CADASTRO ORIUNDO DO CADBES AINDA NÃO COMPLEMENTADO.
A FOLHA DE PAGAMENTO DO AUXILIO GAS ESTA BLOQUEADO PELO O MDS (ACREDITAMOS).
O QUE FAZER PARA A FAMILIA RECEBER O BENEFICIO, TENDO EM VISTA QUE NÃO HOUVE A MIGRAÇÃO PARA O BOLSA FAMILIA. PODEMOS DESBLOQUEAR?


*Pode ser desbloqueado pelo sibec, vc tem acesso?
Você desbloqueia pelo sibec, preenche o formulário padrão, e aguarda alguns dias que já fica disponível para a familia receber, sempre dou uma ligadinha para o gerente de relacionamento da C.E.F só para confirmar a situação pois muitas vezes no sibec consta uma coisa e o sistema que ele tem acesso consta outra...

3.4. Uma familia que estava recebendo beneficio BF e foi bloqueado.
A responsavel legal do cadastro (mae) faleceu.
Os filhos menores de 15 anos estão todos abrigados.
os filhos maiores moram com o pai que veio reclamar o bloqueio do beneficio.
não acho justo desbloquear o beneficio devido os motivos q levaram esta criança a serem abrigadas.


*Se o pai não está com as crianças, não é correto ele receber por isso. Eu deixaria bloqueado até ter alguma definição.

3.5 Mas precisamos atualizar o cadastro..atualizamos com as crianças abrigadas ou excluímos elas? sem contar que o pai levou para residir consigo e seus filhos maiores de 15 anos uma mulher com mais três crianças. Visita domiciliar neles.


*Entendo que em 1º momento deveria ser realizado uma visita domiciliar para averiguar a situação da moradia do pai e do abrigamento das crianças. 2º verificar se não há outra pessoa da família/família substituta que poderia assumir legalmente a guarda destas crianças e em último caso, cancelar o benefício, pois futuramente, se a situação das crianças se regularizar com algum responsável que se encontre em situação de exclusão social, vc pode realizar novo cadastro.

voltar

4. Atualização de cadastro

4.1. ESTOU COM PROBLEMAS SOBRE A RESPONSÁVEL LEGAL DE UM CADASTRO.EM 2002 APESSOA FEZ O CADASTRO E COLOCOU A FAMILIA INTEIRA,FILHO,NORA,NETOS.E O CARTÂO VEIO NO NOME DELA,SÓ QUE AGORA ELA MORA EM UMA CASA E A OUTRA FAMILIA QUE É O FILHO DELA COM FAMILIA,MORAM EM OUTRA CASA.SÓ QUE ELA DEU O CARTÃO PARA O FILHO POIS ELA AGORA ESTA SÓZINHA.COMO NO CADASTRO CONSTA TODO MUNDO AINDA,COMO EU FAÇO PARA ALTERAR POIS É FAMILIA MUITO CARENTE,SE EU EXCLUIR A RESPONSAVEL,SERA QUE DA CERTO.SERÁ QUE A NORA PODE SER A RESPONSÁVEL LEGAL.COMO FAÇO,ME AJUDEM POIS É GENTE MUITO CARENTE.COM SEIS CRIANÇAS PEQUENAS SEM ESTRUTURA ALGUMA.

*Esta pessoa responsável, vai continuar no cadastro? Pois caso sim, terá q ir ela e a nora ou o filho no caso com todos os documentos, e abrir um cadastro para esta q tem o cartão, com todos os documentos delas, dependendo da renda dela claro se não ultrapassar e a outro cadastro para estas pessoas.Dependendo se ela continuar exclui a responsável e faz um cadastro para ela.Nisso vc envia depois para o MDS, mas sabes q o retorno dos arquivos esta demorado, com problemas não pode ficar afligida por isso. Faça este procedimento. Mas esta q esta recebendo pode ser cortado porque era beneficiário e depende do valor q recebia, e do valor do salário que ganha sozinha agora, E a familia do filho infelizmente terá q aguardar vir o cartão para eles, não tem como eles já estar recebendo de imediato. Só vai depender de Brasília mesmo. Falo isso porque houve um rolo de uma familia q foi para outro estado e também estritamente pobre enfim, liguei para o MDS para ver a solução pois ela estava com duplicidade de cadastro, estava ativo em nosso município e no outro inativo, e infelizmente, e por cima quem era o responsável era o ex marido, q ano estava com ela mais enfim, ficou inativo conosco e teve q excluir o ex marido, e colocar ela como responsável mas ia demorar para chegar o cartão para ela. Infelizmente não tem como nos solucionar este problema, q podemos é tentar ajuda na assistencia social com mantimentos, leite a crianças...ate estar ok e agilizado a situação dela. Infelizmente é assim, tomara q ajudei você um pouco.

4.2. Determinada familia morava em Igaci/AL, recebia o beneficio por lá.
Mudou-se para nossa cidade e foi realizado um novo cadastro.
O cadastro foi enviado para a conectividade e veio com o retorno de Alterado e Processado, permanecendo o mesmo NIS, mas não ativo.
A mesma recebeu um cartão de beneficio na nossa cidade com o NIS convertido.
Que procedimentos devemos tomar? Pois esta constando no cadastro da nossa cidade como duplicidade na cidade Igaci/AL.
E o SIBEC está liberado na nossa cidade.


*Sinto em lhe dizer mas você terá que mandar o cadastro novamente.

*Verifique se não outro cartão parado na agencia da caixa federal do seu município em nome desta beneficiaria com o nis convertido, qualquer coisa ela pode receber o beneficio no caixa com os documentos pessoais enquanto solicita um novo cartão com o nis correto. Feche e reenvie o cadastro dela pra ver se altera o nis.

4.3. ATUALIZEI O CADASTRO DE UMA FAMILIA E ENVIEI PARA A CAIXA. O MESMO VOLTOU NA SITUAÇÃO PROCESSADO E ATIVO PORÉM AO ACESSAR O SIBEC O BENEFICIO CONTINUA CANCELADO, ALEGANDO QUE A FAMILIA POSSUI RENDA RENDA SUPERIOR AO PERMITIDO, O QUE NÃO É VERDADE.

*O SIBEC está funcionando só as consultas, a manutenção ficará indisponível até dia 19 devido às repercussões das alterações cadastrais e o pior é q estou precisando desbloquear alguns benefícios.

*Isso que você relata também aconteceu comigo. Tive família com benefício cancelado alegando renda superior. A orientação que obtive foi de que se deve alterar a data de entrevista e reenviar. Se você puder, tente reverter o cancelamento pelo SIBEC, observando o período que isso é permitido. Isso já fiz e deu certo. Porém, alguns outros casos mesmo reenviando algumas vezes, não consegui reincluir a família. O que também recebi como orientação, era oficiar ao SENARC o pedido de reinclusão da família.

*Essas atualizações demoram um pouco mesmo para refletir na folha de pagamento e também na consulta do SIBEC, demoram de 2 à 3 três meses para a família voltar a receber o benefício. Mais vc pode também usar o Sibec para reverter o cancelamento( isso se fizer menos de 2 meses que está cancelado)

4.4. Estou com problema em algumas Famílias
O Cadastro de algumas famílias estão somente como consulta não tenho a opção de alteração ou exclusão. Ja mandei arquivo, ja voltou retorno mas continua do mesmo geito. O que devo fazer?


*No seu caso é melhor que quando sair a nova base caixa você baixe este arquivo no seu computador juntamente como o arquivo remessa.

4.5. Estou atendendo agora uma beneficiaria do BF, o cadastro dela foi atualizado em agosto com renda de 130,00 para 03 pessoas, ela me trouxe o comprovante e ainda recebe 15,00. No sibec consultei agora pouco e consta 30,00 só de beneficio variável. Por que será que acontece isso. Ela ja deveria ter recebido o básico. Não sei por que isso acontece


*QUANDO ACONTECE ISSO, EU ATUALIZO NOVAMENTE OS DADOS NO CADUN( DATA DA PESQUISA) E ENVIO NOVAMENTE A C.E.F, MUITAS VEZES DA CERTO...

*Também tenho casos assim e a orientação do MDS é que devemos transmitir novamente e aguardar a leitura do cadastro e uma possível correção.É demorado mesmo, já tenho caso de vários meses e de família que foram cortadas e que agora estão em situação precária e não voltaram a receber o benefício.Conforme orientação eles dão preferência para os cadastros novos.

4.6. Na hora de fazer atualização do cadastro, quantas alterações podem ser feitas em uma mesma pessoa?


*Quando fazemos atualização no cadastro não podemos fazer inclusão ao mesmo tempo, então temos que fazer atualização, enviar, esperar o arquivo retorno para fazer nova inclusão, mas às vezes o Programa não aceita esse procedimento e o cadastro volta rejeitado.

*Você pode fazer quantas alterações necessárias, porém NÃO pode alterar documento, nome e data de nascimento de 1 vez.

*Aqui fazemos alteração e inclusão ao mesmo tempo, nunca notei de vir rejeitado.

voltar

5. Família que reside em um município e filho que estuda em outro município

5.1. Gostaria de tirar um duvida com vocês.
como faço com familia que reside na zona rural, onde o sitio pertence para minha cidade mas a familia tem filho q estuda no outro município. Como faço para cadastrar esta familia?


*Aqui nos cadastramos a familia, mesmo que a criança estude em outro município,pois a freqüência vai ficar no encargo do município que a criança estuda.

*Já tivemos casos aqui, em nosso município a pessoa mora na divisa do município,(sítio) e o q ocorreu com esta criança foi bloqueada, pois ela não tinha feito o cadastrado no município aonde ela freqüentava a escola e tinha cadastrado conosco. E com isso teve q refazer o cadastro e colocar as crianças na escola em nosso município, outro detalhe, os outros afazeres dela como medico da unidade de saude, compras, enfim as coisas dela, fazia em nosso município. Ai sugerimos a ela estar fazendo o recadastramento e trazendo declaração da escola das crianças aonde elas estavam estudando.

*Você pode ver a forma mais viável a familia, creio eu. Aonde ela tem mais locomoção. Pois também vai contar a condicionalidade desta familia dependendo da idade dos filhos e do responsável e se tiver gestante.

voltar

6. Cadúnico em rede

6.1. Gostaria de saber como no cadastro Único em rede eu faço para incluir um novo usuário para somente consultar no cadunico, mas sem permissão para manutenção ou alteração?

*No sistema cadunico, vá no menu Manutenção/Segurança/Cadastro de Usuários/Incluir/Selecione o grupo (clique no botão com pontos ...)/Incluir/digite o nome do grupo Por exemplo: CONSULTAS/Selecione o grupo novo que criou e cadastre a pessoa...feche....

*Você vai fazer o seguinte....primeiro você tem que cadastrar (caso não haja) um grupo, onde vc vai delimitar as permissões que os usuários participantes deste grupo terão:
Você vai na barra de Menus/Manutenção/Segurança/Grupo-Permissões...cadastra um grupo restringindo as permissões...
Depois: Manutenção/Segurança/Cadastro de Usuários/Incluir Novo. Então você inclui seus novos usuários neste grupo.
Depois vá de novo no menu Manutenção/Segurança/Grupos e Permissões/Selecione o grupo novo que criou/os itens marcados em verde são os acessos deste novo usuário cadastrado neste grupo "CONSULTAS".
Qualquer coisa no menu Ajuda tem o manual do sistema cadunico versão 6.0.3...acho que também te ajudará bastante.

voltar

7. Beneficiário não conseguiu receber, mas na folha de pagamento está Ok

7.1. Olá, estou apenas há dez dias trabalhando no depto. de cadastro de Bolsa Família, surgiu um caso que a pessoa sempre recebeu há dois meses não consegue mais fazer o saque. Só que consta o pgto. na folha de pgto. e no Sibec também. Gostaria de saber porque isso ocorre, pois verifiquei o cadastro de todos os membros da família e está tudo ok.

*Talvez o problema está na data de pagamento (ver número final do cartão), erro na leitura do cartão, ou o nis foi convertido para outro nis e ela receberá outro cartão, que já pode estar indo pra casa dela, pode estar na agencia da caixa federal, ou até vir ela poderá receber com os documentos pessoais no caixa do banco.

*Quando você vê o cadastro processado e ativo da para você alterar, excluir, ou só consultar? Caso de só para consultar você terá q aguardar, porque pode dar duplicidade de envio.Outra coisa quando você viu excluído no cadunico, você verificou se era no teu município? no motivo, fez detalhadamente dele, não achou outro cadastro constando pessoa desta familia em outra?? Certifica-se Caso este tudo em ordem. Sugiro que você ligue ao MDS para obter informações q ocorreu no teu programa, para solucionar o problema, pois ai se com nossa ajuda não deu e você ligar e der certo passe a nos...ok..abraços.

*Talvez o problema está na data de pagamento (ver número final do cartão), erro na leitura do cartão, ou o nis foi convertido para outro nis e ela receberá outro cartão, que já pode estar indo pra casa dela, pode estar na agencia da caixa federal, ou até vir ela poderá receber com os documentos pessoais no caixa do banco.

voltar

8. Integração do Programa Bolsa Família com outros programas

8.1. Começei ontem o módulo 3 e continuo gostando muito do curso.
Agora, tenho uma dúvida que gostaria de esclarecer:
A renda per capta para o PBF é de até 60,00 (fixo e variável) e até 120,00 (só variável).
Então porque para o PETI a renda exigida é de 1/2 salário mínimo per capta? Na hora da migração não vai dar confusão? Além do mais o valor por criança no PBF é de 15,00 e no PETI 40,00? Não é estranho?


*Na verdade a principal condição para o PETI é voltada para a questão do trabalho infantil e não tanto a questão renda, por isso um per capita maior e um benefício maior. Todavia tem causado problemas sim, pois quando da migração várias famílias tem tido prejuízo de vencimentos.
Dentro dos informes do MDS recebemos umas planilhas para enviarmos os casos detectados para o Governo Federal e para as Secretarias Regionais. Já fizemos este processo, mas ainda não obtivemos retorno. Espero que dê certo.

*Trabalho com o CADÙnico, mas só para as famílias PETI. Aqui em Arujá, já estou cansada de enviar várias vezes o mesmo caderno, pois a cada retorno vários campos estão em aberto ou com informações diferentes das digitadas e não há nenhuma resposta plausível para os acontecimentos. Até que alguém resolva o problema não vejo outro jeito, senão continuar extraindo várias vezes o mesmo caderno até que o sistema acate.
Só pra você ter uma idéia, uma mesma família com duas crianças PETI URBANO, digitado e extraído o caderno, quando veio o subsídio, uma criança era PETI URBANO e a outra PETI RURAL. Dá pra entender

8.2. O que vocês entendem por migração para o peti?
É ao contrário, migração do PETI para o PBF.

*Pelo pouco que entendo sobre os dois programas, as famílias que recebem o PETI migrarão para o BF para além da jornada ampliada que já cumprem cumprirem também as condicionalidades de saúde e educação, também para favorecer o recebimento destes benefícios, pois é feito através de cheque.

*Já participei de algumas capacitações sobre o PETI x Bolsa Família e não se fala em migração de um para o outro, mas integração. Migração houve dos programas Bolsa escola, bolsa alimentação, auxilio gas e cartão alimentação que foram unificados no bolsa família. As famílias que estavam inseridas naqueles foram migradas para o bolsa família e os referidos programas deixaram de existir. No caso do PETI, não há migração, mas integração. Uma família que esteja com filhos em situação de trabalho infantil deverá ser inserida no PETI, no entanto o valor que irá receber e a fonte dependerá de sua per capita. Se for inferior a 120 reais a fonte de pagamento será o Bolsa Família, caso contrário será o PETI. O PETI não deixa de existir com a integração. É lógico que a família inserida no PETI com recebimento pelo Bolsa Família terá mais condicionalidades a cumprir e o valor será diferente daquela família que for inserida porém com recebimento através do PETI.

voltar

9. Transferência Município

9.1. Aqui no meu município veio uma Srª para fazer o cadastro unico, ela era de Andirá-PR, recebe bolsa escola, e ela veio fazer o cadastro aqui, o q devo fazer?
Devo ligar em Andirá para pedir para eles excluí-la de lá? Ou devo só fazer o cadastro dela aqui de novo e enviar p a caixa??


*Você tem que ligar para Andirá, pedir para eles mandar o cadastro da família por e-mail ou fax, se não for possível isso, para eles pelo menos passar o Nis de todos da familia, daí vc faz um novo cadastro com os dados atuais e o n. de Nis deles.

*Mas com relação a essa Sra. que já tinha o benefício Bolsa escola
gostaria de alertar que esse benefício - Bolsa Escola não é transferido, qdo a beneficiária muda de uma cidade para a outra ela
perde. Só podemos transferir o Bolsa Família. Essa orientação eu recebi a poucos dias da Caixa Econômica Federal.

*Será q esta senhora ainda nao esta com o cartão antigo e nao recebeu o novo, pois no meu município tem muito disso as pessoas recebem o PBF, no cartão do Bolsa Escola, e também quando você verifica no SIBEC, nem todos ainda foram migrados para o PBF, uns sim outros nao, mas já foram todos feito o recadastramento de quem recebia o Bolsa Escola ate a data marcada. Isto esta relacionado com a demora, agilização do MDS, com a caixa. E creio q minha xará pode ligar ao outro município pedir o nis da familia q esta morando ai agora, e fazer o cadastro, ou se ela achar melhor q eles enviem por e-mail todos os dados, ou por fax o cadastro dela de lá. Ai é só digitar, fazer as alterações necessárias, e enviar ao MDS e aguardar, pois se nao fizer o cadastramento dela, e informar q ela esta em outro município poderá ser bloqueado porque a criança nao esta freqüentando a escola de lá. E se fizer ai e nao ligar dará duplicidade e também será bloqueado o beneficio.

9.2. Quando uma pessoa sai de um município e vai para outro, no município que ela saiu ela deve ser cancelada ou bloqueada?? Pois sempre quando ligo no município, o responsável pelo Bolsa Familia fica com medo de cancelas ou bloquear!!! Mais importante para mim cadastrar aqui é o NIS mas depois a pessoa não consegue receber pois esta no outro município, fico em duvida se a pessoa cancelou ou bloqueou ou se extraiu mesmo para a caixa

*O que eu sei é que você pode bloquear o benefício. Assim forçando as famílias a procurarem de imediato a prefeitura. Mas prefiro conversar com as pessoas antes. Se ela mudar para o meu município, entro em contato com a prefeitura de origem, peço os dados da família. Se ela for para outro município, peço para procurar a prefeitura de destino que eu envio os dados para ele.

*Nós aqui quando somos procurados fazemos um encaminhamento para a família ser cadastrada na cidade de destino.
Quando solicitado pelo município de destino passamos o número de NIS por telefone ou fax.
Agora, quando a família é cadastrada em outro município aparece mensagem de alerta e o cadastro fica inativo.

*Quando recebemos pessoas novas (de outro município) que já recebem, para fazer cadastros, costumo simplesmente cadastrar o Nis do responsável, que consigo facilmente no cartão. O Nis dos outros membros da família é automaticamente atribuído. Comigo tem funcionado. Não temos sabido de casos que o benefício foi bloqueado, salvo, casos de atualização do CAd Bes, quando o benefício já foi cancelado no município de origem.

*Nos geralmente damos um encaminhamento com para familia se cadastrar em outro município, mas a maioria q vem pra cá vem sem este encaminhamento, é quando eu digito o cadastro utilizando apenas o nis do responsável legal (caso este já recebe beneficio).
Agora apareceu esta semana aqui uma mulher q veio da Paraíba, não trouxe encaminhamento e nunca recebeu.
Fica complicado porque terei q cadastra-la aqui sem nis nenhum que vai ser atribuído depois pela caixa podendo ocasionar multiplicidade.

*No meu município, quando cadastramos pessoas que possui benefício de outro município,também cadastramos somente o nis do responsável, os outros é atribuído pelo sistema , pois tem dado certo.

*Aqui utilizamos o mesmo procedimento para cadastrar uma familia que veio de outro município e recebe o beneficio e para as famílias que vem nos avisar que irá mudar, nos entregamos uma cópia do cadastro onde contém o número do nis de todos os membros da familia.

9.3. "ACABEI DE RECEBER UM TELEFONEMA ONDE A PESSOA SOLICITA QUE EU FAÇA A TRANSFERENCIA DO SEU CADASTRO POIS ELA NÃO MORA MAIS EM BATATAIS. ALGUEM SABE O QUE É ISSO? ATÉ ONDE EU SEI QUANDO A FAMÍLIA NÃO RESIDE MAIS NO MUNICÍPIO A GENTE SIMPLESMENTE FORNECE O Nº DE NIS DOS FAMILIARES PARA QUE AQUELE MUNICÍPIO FAÇA O CADASTRO NOVO COM OS MESMOS Nº E NÃO MEXE NO NOSSO CAD UNICO. ESTOU CERTA???? "

*Você não precisa fazer nada no seu cadastro. A família deverá procurar o órgão responsável pelo cadastro único da cidade para onde se mudou e ser cadastrada. Deverá ser informado o mesmo número de NIS, quando for transmitido deverá ser identificada a duplicidade cadastral. Segundo informações que tenho, o novo cadastro passará a ser ativo e o de sua cidade inativo. Por isso é importante fazer o download dos arquivos remessa com a informação de ativo e inativo para atualização periódica da sua base de dados.

9.4. Muitas famílias no meu município mudaram se e o cad delas foram bloqueados e as mesmas cadastraram se em outro município, mas não recebe
como devo agir, bloquear ou deixar o cad em aberto para que a mesma receba?
e se eu deixar o cad em aberto para receber não atrapalhará no processo de transferência do beneficio para o outro município?


*VC DEVE ACESSAR O SIBEC E CONFIRMAR MUDANÇA DE MUNICIPIO E NÃO BLOQUEAR ESSE DOMICILIO POIS É COM BASE NA DATA DO CADASTRAMENTO EM OUTRO MUNICIPIO É QUE SERÁ LIBERADO O BENEFICIO PARA FAMILIA

9.5. Gostaria de ajuda neste caso:aqui tem uma senhora que teve seu beneficio liberado há quatro meses.Mas ela não consegue receber porque consta que ela esta em duplicidade cadastral.Mas acontece que ela só tem um cadastro no município.
Ela morava em outro município e o cadastro dela neste município consta como inativo.Será que o problema é este?


*Como você soube do bloqueio?Fez a consulta pelo SIBEC?
Normalmente quando uma família se muda, ao se cadastra no novo município fica inativa no anterior.

*É, mas as vezes a pessoa ainda consta da folha do município de origem, apesar do domicílio estar inativo. É bom dar uma checada, você pode consultar diretamente o outro município ou mesmo dar uma olhada no Portal da Transparência. Você pesquisa pelo município anterior...

*Vc pode entrar no SIBEC, digitar o NIS desta mãe e verifique qual município esta liberado para pagamento. Se for o município anterior, o unico jeito é aguardar o processamento na folha de pagamento do seu município. Tenho algumas mães aqui que estão com os domicílios PROCESSADOS ATIVOS, mas estão aguardando a liberação na folha de pagamento do meu município.

*Mas se você ligar p/ o município de origem, lá eles podem desbloquear o benefício, mesmo antes de constar na folha de seu município. Eu já realizei o desbloqueio no Sibec de família que se mudou do meu município e ainda constava na minha folha....

*Aqui no meu município também temos uma população que vem de outros estados para a safra da cana de açúcar, aí, já viu, é um tal de cadastra e depois tem que fazer a transferência e vice-versa que parece que trabalhamos só para esse pessoal. Tivemos um problema de uma mudança de município no qual o município de origem excluiu o beneficiário do cad unico dele, aí não conseguimos desbloquear o benefício até que o cadastro fosse aprovado pelo município. Conclusão: a orientação da GISES foi clara, NUNCA excluir o cadastro do CAD UNICO para que a pessoa possa continuar recebendo em qualquer lugar do pais onde atualize seus dados. Agora vai uma pergunta: SE NÃO EXCLUÍMOS OS CADASTROS DAS PESSOAS QUE NÃO RESIDEM MAIS NO MUNICÍPIO OU ATÉ MESMO QUE SUPERARAM A SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE, ATÉ QUANDO ESTA CRIATURA IRÁ CONSTAR NOS NOSSOS ARQUIVOS E TENDO QUE ATUALIZAR OS DADOS? E COMO ATUALIZAR SE A PESSOA NÃO MORA MAIS AQUI?????

*Quando uma mãe solicita a transferência eu apenas informo os números do NIS dos componentes familiares e entrego para mãe. Você fez o bloqueio no SIBEC? Eu não faço, porque senão até o município fazer um novo cadastro para esta mãe ela ficará sem o beneficio, e em alguns casos é uma pena, porque a mãe esta precisando e muito deste beneficio. Não sei se é o correto.

9.6. Quando a família muda do município é necessário que se exclua o seu cadastro no município em que morava e se cadastre onde mora atualmente, independente de estar recebendo ou não?

*Olha, tenho a orientação de que não se deve excluir o domicílio da pessoa quando ela se muda para outra cidade. A família, sendo cadastrada noutro lugar, automaticamente valida seu cadastro pelo fato de ser o último, recebendo ou não. Todavia, existe na Instrução Operacional SENARC/MDS 14, de 10/8/2006 a orientação de se excluir o domicílio da família, se necessário, quando constatada multiplicidade em cidades diferentes. Em consulta, obtive a confirmação de que não se deve excluir domicílio, apenas pessoas.

9.7. AQUI,EM MEU MUNICIPIO,QUANDO UMA FAMILIA É CADASTRADA E MUDA PARA OUTRA CIDADE,EU FAÇO O SEGUINTE PROCEDIMENTO:FAÇO UMA DECLARAÇÃO,COM OS NOMES,Nº DO NIS DE TODOS DA FAMILIA.
QUANDO A FAMILIA SE CADASTRA NA OUTRA CIDADE,ELA ME COMUNICA E AÍ,EU EXCLUO A FAMILIA DOS CADASTROS DO MUNICIPIO.
ESTOU AGINDO CORRETAMENTE?

Com relação a cadastro que foram transferidos de outros municípios, tirem minha dúvida:
1- O que precisamos obter como informação do município origem?,
2- Não precisa excluir essa família da base de dados do município de origem?


*Em resposta a pergunta, no meu município, procedemos da seguinte maneira:
Entramos em contato com o município que a familia foi cadastrada e solicitamos o numero do NIS de todos os membros da familia. Depois cadastramos a familia com o respectivo numero do Nis.
Conforme Portaria do MDS, quando a familia muda de município o cadastro nao deve ser excluído, o que ocorre é que o cadastro antigo fica inativo e o do novo município ativo.
Também, se nesse período o beneficio foi bloqueado, mas o cadastro do novo está processado, solicitamos o desbloqueio do beneficio no município de origem para que a familia nao seja prejudicada.

*Aqui quando uma família muda de município, também damos uma declaração com os n°s dos NIS das pessoas cadastradas, e orientamos para que procure o mais rápido possível o local onde é feito o CADUNICO no município para onde está mudando.
Não excluo os domicílios, já que estes ficarão inativos quando o outro município processar o novo cadastro.
Aqui está levando cerca de 3 à 4 meses para a família sair da nossa folha de pagamento e migrar para a do outro município.

9.8. Conforme já orientado quando uma família muda-se de um município para outro e a mesma já tem o cadúnico, ela deve ser cadastrada no novo município com os dados exatamente iguais no município de origem, principalmente se já recebe o beneficio do Bolsa para não haver divergência de dados. Para isso tenho solicitado a cópia do cadastro aos municípios e alguns tem se negado a enviar, quer via fax, quer via correio...Alguém tem tido essa mesma dificuldade??


* Aqui a gente faz o seguinte (segundo orientações da Instrução Operacional nº 12):
Se a pessoa se mudou de meu município para outro, envio um comunicado de mudança de município. Coloco os dados do RL como nome, NIS, data nasc., benefício, título eleitor, rg, cpf, etc. E dos demais que compõe a família somente o nome completo e o NIS. E envio via fax ou correios.

*Se a pessoa vem de outro município entro em contato com o responsável do PBF e peço estas informações citadas acima.

9.9. Mas acontece muito de cadastrarmos uma familia vinda de outra cidade utilizando os mesmos dados, numero de nis, etc e o sistema atribui outro nis para a familia ou só reconhece alguns membros da familia... e não a RL pra variar!


*Quando fazemos a transferência de município, temos que fazer o cadastramento normalmente, como se fosse o 1º, porém com o numero do NIS do responsável. Pois agora a migração é feita automaticamente pelo governo e pela caixa.
Não pode fazer o cadastro igual ao do outro município pois a situação pode nao ser mais a mesma, por exemplo as crianças nao são mais na mesma escola, o responsável pode nao trabalhar mais no mesmo lugar, entre outros.
O que vai acontecer é, assim q mandarmos o cadastro pra caixa ele voltará processado com mensagem de alerta alegando cadastramento em outro município e é só excluir esta mensagem, atualizar a data e mandar novamente.

9.10. Preciso saber se estou certa, famílias vindas de outro município, apos VD, cadastro as pessoas que moram no meu município, e ligo no município de origem e peço o nº do NIS. Também arquivo junto do caderno azul xerox dos documentos apresentados.


*Vocês não precisam entrar em contato com o município de origem para obter o NIS da família; a consulta pode ser realizada através do SIBEC: manutenção-benefício-situação (clique na lupa e uma nova tela aparecerá, onde a consulta será realizada).

9.11. Olá meus amigos, me tirem uma dúvida, por favor, na minha cidade há famílias que vieram de outros estados para trabalhar na usina de cana de açúcar, principalmente de Pernambuco, e a fim de fazer a transferência do beneficio devo pedir o Nis da responsável legal, ou de todos os membros da família? E o município de origem dever excluir o cadastro antes ou não? Tenho tido problemas com essas transferências.


*QUANDO ATENDO FAMILIA ORIUNDA DE OUTRA CIDADE OU ESTADO, FAÇO O CADASTRAMENTO NORMALMENTE, NÃO SOLICITO MAIS OS NÚMERO DE NIS DE TODOS OS CADASTRADOS, COLOCO APENAS O NIS DO RESP LEGAL QUE CONSTA EM SEU CARTÃO DE RECEBIMENTO, NUNCA HOUVE PROBLEMA QUANTO A ISSO...

*Eu faço o seguinte aqui em meu município.Entro em contato com a cidade a qual o RL está cadastrado, peço que me passe os n°s de NIS dos componentes da familia, e a segunda página que é a do RL que tem a documentação pra mim cadastrar igualzinho ela foi cadastrada em sua cidade anterior, pra caixa não gerar outro NIS do RL, e sempre dá certo, se estou certa não sei, espero ter esclarecido a sua pergunta, um abraço.Mais uma coisa, não precisa excluir do outro município, que vai ficar inativo lá automaticamente.

voltar

10. Cadastro novo

10.1. REALIZEI UM CADASTRO NOVO. APARENTEMENTE ESTA CORRETO.
ENVIEI PELA CONECTIVIDADE, VEIO O RETORNO, MAS, NÃO ME DIZ SE ESTA INATIVO, ATIVO, APENAS ESTA CINZA, SEI QUE É RETORNO, POIS JÁ ESTÃO COM O NIS.
O ENGRAÇADO É QUE A RL RECEBEU NOVO CARTÃO, QUE SE ENCONTRA NA AGENCIA DA CAIXA.
NO SIBEC ESTA LIBERADO E CONSTA VALORES A RECEBER.
COMO ISSO PODE ACONTECER? MESMO NÃO SABENDO SE É ATIVO OU INATIVO?


*Nao sei se estou certa, mas porque você nao tenta alterar o cadastro mais recente desta familia q esta em multiplicidade, tratá-la e excluir a outra. Mesmo as duas estão inativas é pela duplicidade total pode ocorrer isso.
Na tua outra pergunta você verificou se esta faltando algum documento? Como esta o motivo deste no SIBEC? Verificou na remessa se falava de algum erro neste domicilio? Ele aparece só como consultar? Reverter? ou simplesmente ativo ou inativo? Verifique tudo isso, e também se ha multiplicidade? Caso nao seja nada destes caso, ou você liga GISES para ter um esclarecimento sobre isso q ocorreu para você ficar tranqüila ou espera a base caixa, pois ela esta com problemas e os arquivos retornos também estão vindo com problemas

10.2. Como vocês estão fazendo pra cadastrar novas famílias que estão no perfil? Quem faz as visitas? Como e onde elas estão sendo recepcionadas?


*As pessoas nos procuram todos os dias,acho que por ser um município pequeno,eles ficam sabendo que estamos fazendo cadastro,o atendimento é feito pela Assistente Social ( Gestora ),em seguida ela visita essas famílias para conferir as informações e dai só então ela passa o cadastro para eu digitar.
*Aqui, as visitas são realizadas, quando desconfiamos dos relatos passados a nós..
A visita também é feita quando tem denuncia, ai sim a Assistente Social é acionada pra fazer essas visitas...

10.3. GOSTARIA QUE ALGUEM TIRASSE UMA DUVIDA QUE SURGIU EM MEU MUNICIPIO.
SOU DA SECRETARIA DA SAÚDE, E NÓS ESTAMOS CADASTRANDO TODAS AS CRIANÇAS NO BOLSA FAMILIA, INDEPENDENTE DE ESTADO NUTRICIONAL. MAS ESTÁ HAVENDO UMA DISCUSSÃO, POIS ALGUNS ACHAM QUE SOMENTE OS DE BAIXO PESO, TANTO CRIANÇAS, COMO GESTANTES E NUTRIZES, DEVEM SER CADASTRADAS NO BOLSA FAMILIA PARA RECEBER O BENEFICIO, E OS DEMAIS SEREM APENAS ACOMPANHADAS NO SISVAN MUNICIPAL. OUTROS ACHAM QUE TODOS DEVEM SER CADASTRADOS NO BOLSA FAMILIA E NO SISVAN, INDEPENDENTE DE ESTADO NUTRICIONAL. EU JÁ LI VARIAS PORTARIAS E NÃO CHEGUEI A UMA CONCLUSÃO.


*Como Nutricionista digo-lhe o seguinte: TODAS as pessoas do município devem ser cadastradas no SISVAN, independentemente de idade, sexo ou condição econômico-social. Para tanto, todas as pessoas que buscam atendimento em UBS's devem ser abordadas para que os referidos cadastros sejam efetuados. Com relação ao PBF, há 2 questões: uma é o acompanhamento exigido segundo a listagem enviada pelo MDS e acessada a partir do download na página do SISVAN no DATASUS - todas as pessoas que constarem daquela lista devem ser acompanhadas e ter os devidos dados registrados (o que exige, em primeiro lugar, que sejam cadastradas no SISVAN); outra questão é com relação a pessoas da família da responsável listada que não aparecem nessa relação acessada - devem ser cadastradas no SISVAN e acompanhadas sem, no entanto, informar sobre acompanhamento, já que não estão na listagem acessada. Para entrar nessa listagem, quem deve fazer a inserção NÃO É A SECRETARIA DE SAÚDE - cabe à Secretaria de Assistência Social (ou órgão análogo) essa tarefa, ligada à gestão do CADÚNICO. Se seu município goza de gestão plena do SUAS, esse é o caminho.

*Quem efetua a seleção de famílias para recebimento do Programa Bolsa Família é o Governo Federal. Para isso o MUNICÍPIO deve efetuar o cad único das famílias. E para o cad único, o único requisito é a renda per capita, de 1/2 Sal. mínimo. Depois disso, caso a família se enquadre e receba o PBF (renda per capita de até 120,00), é que deverá ser acompanhada através dos sistemas de freq escolar e sisvan.

10.4. MAS, SE A FAMILIA FOI CADASTRADA NO BOLSA FAMILIA E FOI ADICIONADA PARA RECEBER O BOLSA ALIMANTAÇÃO,MAS QUANDO AVALIADA PELA SAÚDE, NÃO TEM BAIXO PESO, ELA DEVE CONTINUAR RECEBENDO OU NÃO?
PORQUE AQUI NO MEU MUNICIPIO, O CADASTRO UNICO É FEITO NA SECRETARIA DE ASSIST. SOCIAL, E QUANDO BAIXAMOS O ARQUIVO DO SISVAN AQUI NA SAÚDE, VIMOS QUE TODOS QUE ESTÃO NO CADASTRO NÃO TEM BAIXO PESO.
A DUVIDA É QUE A PESSOA QUE INCLUI NO CADASTRO UNICO, COLOCA AS CRIANÇAS E GESTANTES COMO BENEFICIARIO, INDEPENDENTE DE DO ESTADO NUTRICIONAL. NO SISVAN MUNICIPAL TODAS SÃO CADASTRADAS E ACOMPANHADAS, INDEPENDENTE DE ESTADO NUTRICIONAL, MAS PARA RECEBER O BENEFICIO, NÃO É SÓ OS QUE TEM BAIXO PESO?


*O critério para cadastrar uma família no CadUnico e para que seja inserida no Bolsa Família, não passa pela questão de ser baixo peso ou não, mas pelo fator renda. Portanto, se a família tem renda per capita menor que 120 reais tem o direito de ser inserida e receber o benefício, ainda que seus filhos não estejam com baixo peso. No entanto, deverá ser acompanhada pela saúde, ou seja as crianças deverão manter cartão de vacina em dia e passar por consultas periódicas, de acordo com o calendário estabelecido e as gestantes deverão fazer o pré-natal de acordo com o calendário.
A família não recebe o bolsa alimentação, mas bolsa família, mesmo que haja uma criança em situação de baixo peso, pois o Bolsa Alimentação já não existe mais. Ele foi substituído pelo Bolsa Família em outubro de 2004, quando os programas Bolsa Alimentação, Bolsa Escola, Auxílio Gás e Cartão Alimentação foram unificados e deram origem ao Bolsa Família.
Concluindo: não é condição para recebimento do benefício a situação nutricional dos membros do grupo familiar. A saúde deverá fazer o acompanhamento de todos os membros que estiverem listados SISVAN no DATASUS, tendo baixo peso ou não.

10.5. O CASO É O SEGUINTE, TENHO UMA FAMILIA, QUE QUANDO FUI INCLUIR UMA CRIANÇA QUE ACABARA DE NASCER, NÃO ACEITA VOLTA SEMPRE REJEITADO E A EXPLICAÇÃO É QUE ESTA CRIANÇA JÁ ESTÁ CADASTRADA EM OUTRA FAMÍLIA, MAS JÁ PROCUREI ME INFORMAR E NÃO TEM NADA QUE COMPROVE ISTO, E A FAMÍLIA ESTÁ SEM RECEBER O BENEFÍCIO O QUE FAÇO.


*Talvez esteja incluída em outra familia, até mesmo de outro município. (um ajuda o outro, entendeu).
Mas o melhor caminho é entrar em contato com a GISES local e verificar com eles. Aqui eles sempre resolvem essas questões inusitadas.

voltar

11. Perdeu a base de dados

11.1. Perdi minha Base...preciso começar do "0" zero.....como fazer??
já entrei em contato com a CEF....++++ está demorando muito para disponibilizar a Base no Site da CEF....visto que foi retirada para averiguação....POR PROBLEMAS TÉCNICOS.


*Não sei o que você pode fazer além de aguardar, mais não deixe de ficar ligando todo dia, mande mensagens, fica no pé que eles agilizam pra você.

*Perdeu sua base de dados...acho que você tem mmo é q conseguir com a Cx..pegar no pé deles mmo...com insistência....e quando conseguir..naum deixa de fazer cópia de segurança da sua base diariamente...faça no seu pc e guarde 1a cópia em cd...caso aconteça algum imprevisto você terá sua base guardadinha com você...fica + fácil e o seu trabalho naum fica parado

11.2. Alguém aqui sabe quando a Base Caixa será novamente disponibilizada aos municípios?
É que tive um problema grave com o computador onde fica o aplicativo do CADUNICO, e perdi tudo! Inclusive a base de dados do município, sem ter tempo de salvar uma cópia de segurança.
Estou a meses em contato com a GISES e só me dizem para esperar a Base Caixa. Enquanto isso o CADUNICO está parado em meu município.
Também tenho dúvida quanto aos cadastros inativos, já que as famílias continuam no município e não consigo mudar esta situação.


* Realmente vai ser difícil de você conseguir a base agora, até porque ela se encontra indisponível no site da CEF. Aqui aconteceu o mesmo, mas a sorte que fazemos diariamente o backup, mas diariamente mesmo, inclusive gravamos em CD. Até as versões e as atualizações do CADUNICO temos em CD, guardado a sete chaves. E estamos solicitando um cofre sem a presença de oxigênio pra guardar o backup , pra caso queimar tudo aqui, o cofre ficar livre dessa catástrofe.
Recomendo a todos o backup diário, se possível duas vezes por dia.

11.3. Suponhamos que foi gerada em 10/01/2006 uma base caixa, e você importou ela para o offline, todos os seus domicílios se encontram processados e ativos, ao todo 1000 domicílios...
depois em 10/06/2006 saiu outra base caixa mas sua base agora tem
500 domicílios processados, 150 rejeitados,150 multiplicidades e 200 extraídos.
hoje saiu uma base que foi gerada em 30/09/2006...
o que acontece se você importar a nova base...?


*Base serve para não cobrir alguns erros, mas ela nos dá a oportunidade de novamente arrumar os cadastro e podemos enviá-la novamente, os erros hoje é não poder mexer nos cadastros e a base ela tornará possível este ajuste no cadastro.
Além disso, se o cancelamento for inferior a 90 dias, você poderá reverter-lho, caso contrário terá que enviar o FGB, solicitando a reversão.
O FGB está disponível no site: www.mds.gov.br/bolsafamilia/bolsafamilia05.asp

11.4. CONVERSEI COM UM FUNCIONÁRIO DA GISES E ELE ME DISSE QUE QUANDO SAIR A NOVA BASE CAIXA,ELE VAI ME PASSAR COMO PUXAR BASE CAIXA SEM DESATUALIZAR OS CADASTROS.JÁ OUVIU ALGUMA COISA SOBRE ISSO?


*Isto é muito complicado, caso você queira pode ir extraindo os arquivos e deixar pra pegar os retornos depois da instalar a nova base. Nunca restaure o seu backup por cima da base, senão vira caca .

*Você também tem que lembrar de extrair todos os domicílios antes de baixar a nova base. Sempre instalo novamente o sistema pra pegar nova base. Nunca sobreponho dados, eles mandam, mas nunca tem certeza do que pode acontecer.

voltar

12. Freqüência Escolar

12.1. Em uma escola no relatório de freq. escolar aparecem os nomes de 7 filhos da mesma família, para fazer o apontamento da freq. Desses apenas 3, segundo o CadÚnico, estão "habilitadas" a receber o benefício.
A pergunta é: Se apenas três recebem porque aparecem o nome dos outros quatros?
Eu liguei no CadÚnico e não souberam me responder. Eu irei apontar normalmente a freq. de todos? Uma das cças já completou 16 anos e está com freq. muito baixa, com confirmação de abandono.


*Oi, eu não sei. Mas acho que está respeitando o limite de 3 variáveis. Não sei o critério que o MDS "escolhe" quem deva receber, mas acho que deve apontar normalmente a freq de todos. Porque o RL deve manter as crianças na escola (minha opinião), independente se recebe por ela ou não.
Se uma criança abandona a escola, o benefício deve ser cortado automaticamente pelo MDS. Se completar 16 anos, no final do ano o benefício deve ser cortado e passará para o outro, se menor.

*Sobre a questão dos 7 filhos, apenas 3 receberão msm, afinal, o máximo q a família ganha nesse programa será por 3 filhos.

*A respeito da freqüência pelo meu ver o máximo de 03 crianças recebem o benefício, mas as demais fazem parte do núcleo familiar e as condicionalidades diz respeito a família.

12.2. Como sou eu quem faz a Freqüência do BE, descobri uma criança que estuda em escola particular. Mesmo sendo bolsista, o Governo pode dar esse benefício à essa família?


*Aki este bimestre vieram no meu relatório 10 escolas particulares, umas com 2, 3 alunos na listagem. Tb não entendo o q acontece!!!! Alguns eu vi que são alunos q terminaram a 8ª série e foram fazer ensino médio técnico ou normal, se melhoram de situação fico feliz, mas se não estão tirando o benefício de outros que talvez realmente precisem.

12.3. Não sei se vocês encontram essa dificuldade aqui: - adolescentes com mais de 16 anos, ainda constam na freqüência escolar. Isso acontece aí com vocês também?


*Pois tenho casos de alunos com 16 anos sim, na listagem de controle de freq. Olha, cá pra nós, acho que o sistema todo tem chegado ao seu limite diante da complexidade do programa. Talvez seria interessante um sistema por região...

* EM RELAÇÃO A FREQUENCIA ESCOLAR, REALMENTE APARECE OS NOMES, EU TAMBEM JA CONSTATEI DE VIR NOMES DE ALUNOS QUE MUDARAM-SE MUNICIPIO OU DE ALUNOS CUJOS PAIS PERDERAM O BENEFICIO EM VIRTUDE DA RENDA PER CAPTA SER ACIMA DO PERMITIDO

12.4. Quando cadastramos uma família sendo: Responsável legal, cônjuge e dois filhos, enviamos o cadastro e ele retorna ativo e processado. Em alguns meses esse responsável legal volta para fazer atualização sendo que é feita a exclusão do cônjuge e a inclusão de um novo companheiro....dali a algum tempo o responsável volta e faz outra alteração trocando novamente o cônjuge atual pelo antigo. Como incluir novamente o antigo parceiro? Bom o que quero saber é como agir nessa situação de troca, troca. Muitas vezes fiz várias alterações e o cadastro acaba voltando rejeitado.
O que devo fazer? Como devo agir nessas situações?
Quando fazemos uma atualização e nessa atualização fazemos a troca do responsável legal, junto com a troca faço o envio de um ofício para a Caixa Econômica Federal, mas na maioria das vezes esse cadastro volta rejeitado.
Gostaria de saber o porquê da rejeição e como agir nesses casos?


*Você já olhou o manual rejeições do cadunico. Você encontra no site da caixa, cadastramento unico, downloads. As vezes dependendo da rejeição você tem que aguardar a base caixa.

12.5. Tenho um cadastro que foi feita a troca no resp legal. O antigo resp legal foi bloqueado, mais já esta em processo de regularização. O novo resp. já foi contemplado. Os dois tem beneficio. No caso do antigo a pessoa nao esta mais no cadunico. Como esta na folha de pagto acho que terei q abrir um novo cadastro e informar o nis dela, para forçar o sistema reconhecer que ela tem o beneficio se nao ela vai perder por nao estar mais no cadastro unico.

*Não consegui compreender se você quer cancelar de vez o beneficiário, ou se quer que ele volte a receber?

*Na verdade se você quer regularizar a situação, entre no SIBEC e faça o cancelamento do antigo responsável legal, pois caso queira enviar dados atuais vai ficar mais confuso ainda, se é que eu entendi sua dúvida.

12.6. Queria saber das crianças não informadas? como tenho que fazer quando a criança desistiu ex: criança desistente em 2006 tenho que colocar como não localizada???? ou não colocar nada? é isso a minha duvida relacionada com a freqüência escolar


*Qd a criança para de estudar, eu coloco 0% em todos dos meses.

*Aqui quando os alunos são desistentes, a orientação que tive foi que tem q colocar 0% de freqüência e motivo 57. Porque as matriculas deles continuam trancadas na escola, até o ano letivo terminar.

*Também tenho problemas com as cças não informadas da freqüência escolar...o procedimento que costumo adotar é:1° tentar localizar as cças através da educação, 2°assim que localizo as cças do meu município envio pras escolas pra informarem a freqüência, 3°informo mesmo no 99999 a freqüência se inferior a 85% (não sei se é correto mas faço assim), 4° faço a alteração de inep...

voltar

13. Cadastro cancelado/excluído

13.1. Tenho em meus cadastros, uma família, sendo pai, mãe e uma menor com 06 anos. No SIBEC esta família está como cancelada por renda per capita acima do limite, porém a renda total é de R$100,00. Mando este arquivo todos os meses e por 06 (seis) meses recebo-o como: Mod.: ALTERAÇÃO - Sit.: FECHADO *Ativo*.
Entro no SIBEC e o mesmo continua Cancelado.
O que vou fazer?
Qual a saída?


*Já entrou em contato com a GISES da sua região?
Passa o caso pra eles.

13.2. GOSTARIA DE SABER SE COM VOCES ACONTECE O SEGUINTE:MENSAGEM NO SIBEC FAMILIA EXCLUIDA DO CADASTRO UNICO,O QUE TEM QUE SER FEITO?

TENHO ALGUNS CADASTROS ENVIADOS EM JANEIRO QUE ATÉ HOJE NÃO RECEBI RETORNO, AS PESSOAS CONSTAM COMO EXTRAÍDOS E PRECISAM DO BENEFICIO.
SERA QUE FOI NA MUDANÇA DE VERSÃO? LIGUEI PARA O SUPORTE E A ORIENTAÇÃO É PARA ESPERAR NOVA BASE CAIXA.


*Também tenho vários casos assim, famílias extraídas em que o retornos não chegaram.
Liguei na Gises e mandaram esperar a base caixa....
Não sei ate quando vamos ter q esperar.

13.3. TENHO ALGUNS CADASTROS ANTIGOS. (ANO 2002 - 2003 - 2004)
FORAM FEITA AS VISITAS NOS DOMICILIOS, E QUANDO OS "PROCESSOS" CHEGARAM AS MINHAS MÃOS, PERCEBI QUE NÃO HAVIA A POSSIBILIDADE DE MODIFICAÇÕES, APENAS CONSULTAR.
NO PROGRAMA, CONSTA NO CADASTRO A SEGUINTE MENSAGEM:
MOD.: ALTERAÇÃO - SIT.: EXTRAIDO *ATIVO*
FUI PROCURAR SABER, E ME INFORMARAM QUE TEMOS A OPÇÃO REEXTRAIR DOMICILIOS.
FIZ TODOS OS PROCEDIMENTOS, TEM ALGUNS CASOS QUE OCORRERAM PERFEITAMENTE A EXTRAÇÃO, OUTROS NÃO CONSIGO LIBERAR PARA AS DEVIDAS MODIFICAÇÕES, E TEM OUTROS CASOS, QUE NÃO ENCONTRO NEM O CÓDIGO DOMICILIAR.
O QUE DEVO FAZER? TENHO VÁRIOS CADASTRO PARADOS.
ESTES CADASTROS QUE ESTÃO EXTRAIDOS E NÃO ACEITAM A EXTRAÇÃO, TEM RELAÇÃO COM OS AQUIVOS DE RETORNO? POR ISSO NÃO ESTÃO ABERTOS?


*Estou com o mesmo problema, não consigo corrigir os arquivos que estão extraídos já liguei na Caixa Economica Federal, no 0800 e me informaram para entrar no site da caixa /cidades/programas sociais/cadunico/mais detalhes/dowloud/base cadastral cad unico, mais até agora não consegui nada porque consta uma mensagem :por problemas técnicos a Base de dados foi retirada para manutenção.

*Lamento informar mas esse problema é geral, só quando a base de dados retornar, poderemos resolver

13.4. ESTOU COM PROBLEMAS EM ALGUNS BENEFICIOS. O MDS ESTA CANCELADO BENEFICIOS INDEVIDAMENTE.
NO SIBEC CONSTA COMO FAMILIA EXCLUIDA, MAS A FAMILIA ESTA PROCESSADA NA MINHA BASE DE DADOS.
ISTO ESTÁ ACONTECENDO COM FREQUÊNCIA? ALGUÉM JÁ PASSOU POR ISSO?


*Comigo também aconteceu, mas eram aqueles casos de multiplicidade Onde antes da nova versão do sistema você tinha q excluir o cadbes (9...9) e atualizar o cadunico (que seria o cadastro mais novo).
Porque antes não fazia esse tratamento de multiplicidade..

13.5. Tem uma pessoa que foi excluída de um domicílio. E está situação Extraída. E estou aguardando o arquivo retorno.
Logo, esta pessoa apareceu aqui para ser incluída em outro cadastro de outro domicílio. Pergunto: Devo aguardar o arquivo retorno do outro domicílio e depois fazer o cadastro? Como devo proceder?


*A melhor coisa a ser feita nesse caso, é esperar o arquivo retorno, já que existe a possibilidade da nova inclusão ser processada antes da exclusão e vir a te dar dor de cabeça, com a famosa multiplicidade.

*Concordo;melhor esperar o arquivo retorno, evitando assim uma possível multiplicidade.

13.6. Será que tem alguém por ai que está com problemas sérissimos em relação a cadastros extraídos, que não retornam de forma alguma pela conectividade? Aqui em minha cidade, tenho vários casos que tratei a multiplicidade, e o arquivo não retornou....alguém sabe como resolver isso, porque quando ligo do help desk da caixa eles dizem que tenho que baixar a base de dados pra minha base ficar igual a deles, só que desde junho de 2006 eles retiraram a base do "ar" e nunca mais colocaram......


*E quanto aos arquivos retorno, ele estão demorando mesmo, muita calma nesta hora
Silvio Cesar Jussara Rodrigues, o cadastro volta extraído ou volta aberto, se volta extraído reextraia e envie novamente, caso estiver em aberto melhor esperar mesmo a base,

*Você tem a opção de reextrair os cadastros que estão extraídos e enviar novamente...tenta depois você me conta se funcionou.

*Uma vez eu reextrai um domicilio e ele voltou como rejeitado ai liguei para gises e obtive informação que não poderia ter reextraido deveria aguardar.

*No meu caso os arquivos estão como extraído, só posso consultá-los, quando entro em contato com o help desck da Caixa, dizem que tenho que aguardar a base de dados........tentei reextari, não deu certo............

voltar

14. Troca de Titularidade

14.1. Gostaria de obter uma informação a responsável de uma familia faleceu, e não foi possível declarar óbito porque é a única responsável pela familia, ja que não possui o pai. os avós ficaram com a guarda das crianças, mas eles ja estavão incluso em outro domicilio, como o cartão da mulher responsável está ainda funcionando e o da avó não, eu resolvi fazer a transferência do domicilio dos avós para a casa das crianças e excluir o domicilio dos avós. Gostaria de saber se fiz o correto, pq só assim eu consegui por óbito na mãe das crianças e por outra responsável legal, neste caso a avó.

*Tive um caso semelhante e o procedimento foi o mesmo adotado no seu município e deu certo só que depois de algum tempo os avós receberam aposentarias e não teve como continuar com as crianças recebendo,optamos por incluí-las em outros programas.

*Se olharmos só para os finalmente a ação é valida, porem acredito que o mais correto seria fazer o inverso, ou seja, a transferência da família para casa dos avós, com posterior exclusão da titular por óbito.

14.2. ESTAMOS CONSTATANDO NAS NOSSAS FOLHAS DE PAGAMENTO QUE AINDA HA BENEFICIOS NOS NOMES DE FALECIDOS E DOS ANTIGOS RESPONSAVEIS LEGAIS DO BOLSA FAMILIA. TODO PROCESSO DE SUBSTITUIÇÃO DO RESP LEGAL FOI EFEITVADO NO CADUNICO, MESMO ASSIM OS ANTIGOS E NOVOS RESP CONTINUAM A RECEBER. NAO SEI SE OS MEU COLEGAS TEM ESSA SITUAÇÃO. AGORA NAO SEI SE CANCELO NO SIBEC, OU DEIXO O GOVERNO ATRAVES DAS AUDITORIAS QUE SAO FEITAS ATRAVES DOS BLOQUEIOS.


*Aqui constatamos que beneficiário desligado pelo SIBEC voltou, dois ou três meses depois, a aparecer na folha de pagamento. Isso é muito complicado, porque no caso, era pessoa de renda bastante superior e que havia feito o pedido de desligamento. Já tive caso em que o adolescente falecido constava na relação de freq. escolar e na folha de pgto, mesmo sendo excluído do cadunico. E que, assim como aconteceu com a pessoa desligada pelo SIBEC, o adolescente acabou reaparecendo em duas folhas de pgto.

14.3. Possuo uma dúvida: efetuamos a primeira troca de titularidadem, pois, depois de longa batalha, só há cerca de duas semanas, conseguimos o CAD ÚNICO. Nessa troca, excluímos o cadastro da mãe (membro 1), e selecionamos o pai (membro 2), como novo responsável, pois a sua esposa (membro 1) abandonou o lar.
Consequentemente, verificamos as inconsistências do domicílio e da família em questão, e conseguimos deixar a situação do domicílio com o status FECHADO. Tudo bem.
Sobre a dúvida: Qual é o tempo que demorará para ser gerado um novo cartão, com o nome do novo titular ? Preciso fazer alguma solicitação à Caixa ? Ou o próprio CAD ÚNICO solicita a geração de um cartão para o novo titular?


*Amigo você extraiu e enviou via conectividade para a caixa?
se sim tem que aguardar o arquivo retorno, para ver se sua alteração foi aceita ou rejeitada.
para que seja feito um novo cartão é necessário que o cadastro, apos a atualização esteja na situação processado e ativo.
se tudo correr bem, o que acho muito difícil na troca de RL, na próxima geração da folha de pagamento já esta disponível o beneficio em nome do outro Rl, e talvez tenha chegado o cartão.
vale lembrar que o cartão é gerado automaticamente no processamento do cadunico, por isso a importância dele estar processado e ativo.
Mas de qualquer forma você pode utilizar o formulário de troca de RL para que o novo RL possa receber em nome do antigo RL.

*Esta é a resposta a respeito da troca do responsável legal.
Você deverá enviar um ofício a caixa informando o nome do novo responsável legal.Segue o modelo.
Ofício: Assunto: Substituição do Responsável Legal
Vimos através deste solicitar à Caixa Econômica Federal a substituição do responsável legal, conforme solicitação do Sr..., em virtude do ABANDONO das crianças pelo responsável legal.
DOMICÍLIO:
NIS RESPONSÀVEL:
RESPONSÁVEL:
NIS RESPONSÁVEL SUBSTITUTO:
NOME DO RESPONSÁVEL SUBSTITUTO:
Aproveitamos também para solicitar à Agência, um novo cartão em nome do Responsável Substituto.
Sem mais para o momento, agradecemos.

*ESTE DOCUMENTO TERÁ VALIDADE POR 6 MESES.

Este oficio deverá ser encaminhada para caixa, assinado pelo Gestor do programa
Com este ofício o novo responsável legal deverá receber o beneficio, onde a caixa deverá cancelar o cartão da responsável antiga. Faça em três vias, pois uma via deverá ficar com o novo responsável.

voltar

15. Recadastramento

15.1. Tenho alguns casos aqui em meu município em que a familia simplesmente desapareceu....não encontro em lugar algum, como faço com esses casos, preciso recadastrar, mas não encontro a familia. Que faço, cancelo o beneficio: Já publiquei até uma lista no jornal, mas não obtive sucesso.....que fazer nesses casos, pois o cadastro fica no meu sistema, alguns estão abertos e não localizo a familia. O que fazer?

*Você deve bloquear no SIBEC. Se a família residir aí, ela vai te procurar, pode ter certeza. Agora se ela morar em outro município ele provavelmente deve ter ido se cadastrar lá, então a transferência do benefício será automática.

*Aqui, nos realizamos uma reunião com o órgão gestor e foi decidido na reunião e em ata que vamos bloquear as famílias que não vieram atualizar seu cadastro.
Isso porque estamos atrás dessas famílias deste abril/2005.
Mandamos carta, fomos em radio, publicamos em semanário e ate fizemos entrevista na tv e nada de aparecerem por aqui.
Claro q não podemos generalizar, mas se não vieram é porque talvez não precisem do beneficio e tem medo de perder.

*Quando convocamos a familia para atualizar o cadastro e não comparecem, anotamos uma observação na ficha, e bloqueamos o benefício, a familia imediatamente comparece. Deixamos esses cadastros arquivados todos juntos para facilitar a localização dos mesmos.

voltar

16. Número de famílias beneficiadas do Programa Bolsa Escola 

16.1. Onde encontro o nº de famílias beneficiárias do Bolsa Escola do meu município?
*Para encontrar o número de beneficiários do bolsa escola de seu município você entra no SIBEC, clica em relatório - analítico - acompanhamento financeiro - folha de pagamento, lá você pode escolher o programa social e fazer o download da relação de beneficiários de seu município.

voltar

17. Solicitação de lista com nome e endereço de beneficiários pela Câmara Municipal

17.1. Ocorre que a Câmara Municipal do meu município está solicitando o nome e endereço de todos os beneficiários do Programa Bolsa escola,bolsa alimentação, aux.gás e bolsa família.
Tenho dúvida se devemos entregar esta lista a eles, pois não sabemos ao certo o que realmente eles pretendem com isso.


*Em meu município, tudo o q a câmara municipal solicita, nós pedimos que em primeiro lugar seja feita um pedido através de oficio direcionado para o prefeito..
de boca não devemos entregar cadastro, lista para ninguém sem alguma justificativa.

*Isso já aconteceu comigo, e tivemos duas orientações. A primeira era a de que não deveríamos divulgas, já que estaríamos expondo as famílias, podendo elas se sentirem desmoralizadas por necessitarem de ajuda, e que se a câmara quisesse teria que fazer o pedido judicialmente. Mas quando meu município foi fiscalizado o fiscal mostrou a portaria que dizia que a prefeitura tinha que divulgar amplamente o nome dos beneficiários, inclusive em jornais a relação de atendidos, nos Postos de Saúde, escolas e etc, então acho que vc deve passar a listagem sim, mesmo eu não concordando com isso.

*A norma que diz que devemos divulgar a lista de beneficiários que você solicitou é:
Decreto Nº 5.209 de 17/09/2004
Das Normas e Acompanhamento, controle Social e Fiscalização
Seção II
Do controle Social § 1º.

voltar

18. Aposentadoria é considerada como renda no Programa Bolsa Família?

18.1. APOSENTADORIA CONTA COMO RENDA? ACREDITO QUE SIM, MAS QUERO TER CERTEZA, SE ALGUÉM PUDER ESCLARECER AGRADEÇO.

*Creio q sim aposentadoria é renda.

*Aposentadoria, bpc, pensão alimentícia, ajuda em dinheiro, "bicos", devem ser contados como renda e somados para calcular a renda per capita.

*Creio q sim, aposentadoria é renda assim q coloca aqui como renda ok.

*A APOSENTADORIA CONTA, MAS JAMAIS ENTENDA O BPC COMO RENDA, POIS É UM PROGRAMA SOCIAL E A LEI É CLARA: VALORES ORIUNDOS DE BENEFICIOS SOCIAIS NÃO DEVERÃO SER ENTENDIDOS COMO RENDA. APENAS APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, APOSENTADORIA POR IDADE (NÃO BPC), APOSENTADORIA POR INVALIDEZ (NÃO BPC) E PENSÃO CONTAM COMO RENDA.

*MUITA ATENÇÃO, O BPC NÃO PODE SER CONSIDERADO COMO RENDA, NO PRÓPRIO CADASTRO EXISTE UM ESPAÇO PRÓPRIO PARA O BPC SER PREENCHIDO, NÃO PODE SER CONSIDERADO RENDA, PORQUE É UM BENEFICIO SOCIAL......SE COLOCAR COMO RENDA, ESTARÁ INFLUENCIANDO NEGATIVAMENTE O CADASTRO.

*PARA TODOS: PESSOAL VEJA O QUE DIZ O MANUAL DO GESTOR: " CONCEITO DE RENDA FALIMIAR: """"É A SOMA DOS RENDIMENTOS BRUTOS RECEBIDOS MENSALMENTE PORT TODOS OS MEMBROS DA FAMILIA, SEM CONTAR OS RENDIMENTOS CONCEDIDOS PRO PROGRAMAS DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA, COMO O BPC."""" MUITO CUIDADO NA HORA DE INFORMAREM OS RENDIMENTOS, BPC NÃO CONTA COMO RENDA.

*BPC não conta como renda, é um Direito Constitucional Garantido pela Política de Assistencia Social.

voltar

19. Liberação dos cartões do Programa Bolsa Família

19.1. O governo federal calculando em média um prazo, em quanto tempo libera o cartão?? Pois tenho varias familias(domicilios) processados e ativos mas nunca chega o cartão!
Alguma pessoas por demorarem muito p/ chegar o cartão , não vieram fazer o recadastramento e quando o cartão chega, no CAD esta desatualizado, acontece com voces??


*Isso acontece comigo também, tenho vários processados. E depende de vários fatores para o governo conceder o benefício. A entrega de cartão, acontece depois do benefício concedido. Como este processo está demorando, acredito que o prazo de entrega passe de 3 meses.
Isso porque as pessoas mudam de lugar e não veêm atualizar o endereço. Os correios procuram e não encontram. E fica arquivado na CEF, que nos comunica.

*Fizemos um acordo com a CEF que quando chegavam cartões, eles nos mandavam uma lista, que era divulgada nas rádio locais e afixadas na Porta da Prefeitura e da Secretaria Municipal de Promoção Social e para liberar o cartão precisaria de um encaminhamento do Setor de Cadastro Único. Isso forçava a pessoa a nos procurar. Com isso conseguimos atualizar muitos cadastros. Mas isso, antes de o Governo resolver enviar cartões pelo correio.
Agora só conseguimos realizar esse procedimento quando as pessoas não são encontradas na casa e os cartões retornam para a CEF.

*Mas no SIBEC a caixa está colocando a listagem dos cartões não entregues do bolsa família. Pesquise e imprima a lista.

voltar

20. Parcelas do benefício que não foram sacadas

20.1. Após o cancelamento do benefício as três últimas parcelas que não foram sacadas ficam disponíveis na CEF.
E tem prazo para isso???

* O beneficio até três meses fika sim na CEF. Aqui no nosso município já aconteceu casos de famílias que fikou sem receber durante os três meses, depois qdo foi ate a CEF, recebeu o valor referente a eles...

*Com relação ao benefício, ele fica sim até 03 meses na CEF. Aqui em nosso município sempre acontece casos assim. Se essas famílias já receberam o cartão, tudo bem. Se não receberam o cartão, eu imprimo a Consulta de Benefício, o qual consta o nº de NIS do responsável legal, entrego a mesma e ela se dirige a CEF para receber através de recibo.

voltar

21. Banco de dados paralelo ao Cadúnico

21.1. Uma pergunta meio bobilda: quero saber se alguém de vocês fizeram algum banco de dados paralelo ao Cadúnico? É, pq o Cadunico pelo amor!, não me permite criar relatórios mais significantes pra um diagnóstico de área.

*O que você quer dizer com um cadastro paralelo? Desenvolver um sistema semelhante ao CadUnico e digitar os dados do caderno azul?
Se for isso nós não temos, porém nosso município, desenvolveu em 1999 um sistema de cadastramento de usuários da assistência social. Este cadastro funciona "on line" em todas as unidades de atendimento social da nossa Secretaria. Inclusive foi um dos inspiradores do CadUnico, pois quando foi apresentado à rede de proteção social do município houve a participação de um membro da então Secretaria Nacional de Assistência Social, considerando que estavam buscando experiências para subsidiar a criação do CadUnico. Tanto o CadUnico como o SIAS (nosso sistema) são muito parecidos, o nosso tem dados referentes à integração familiar junto à comunidade, faz registro de histórico dos atendimentos etc.
Neste cadastro registramos todos os atendimentos sociais efetuados junto a família. Inclusive se está no CadUnico ou se recebe o Bolsa Família. A partir deste cadastro conseguimos extrair os relatórios necessários à gestão da assistência social de nosso município.

voltar

22. Cadastros digitados com o número errado

22.1. EM MEU MUNICÍPIO POSSUÍMOS ALGUNS CADASTROS QUE FORAM DIGITADOS COM NÚMERO ERRADO (ERRO DE DIGITAÇÃO) POR EXEMPLO 20174787 COMO 20774787 - O QUE ACONTECE COM O NÚMERO QUE ESTÁ NO CADERNO QUE VEIO DO GOVERNO FEDERAL, SERÁ QUE ELES TEM ESSE CONTROLE???
JÁ ACONTECEU COM ALGUM MUNICÍPIO, O QUE FOI FEITO???? POIS O CÓDIGO DIMICILIAR É UM CAMPO QUE NÃO TEMOS ACESSO A MODIFICAÇÃO, O QUE FAZER??????


*Se o número do domicílio foi digitado errado, anote o novo número de domicílio no caderno azul e está resolvido, o que vale é o número do domicílio no CadUnico.

*Com relação a questão de número errado de código domiciliar, entrei em contato com o 0800 e me informaram q isso deve ser averiguado, pois em caso de fiscalização pode haver algum problema. A orientação foi de encaminhar os cod. dom. errados junto dos números corretos à Gises.

*O que vale é o número digitado. Nós usamos o outro para novo cadastro.

*Neste município tivemos vários casos desse tipo, foi resolvido fazendo o recadastramento, preenchendo o máximo de dados possível, principalmente os referentes à documentação. Quanto às famílias não resta outra saída senão aguardar a concessão de novos benefícios.

*Eventuais atrasos de pagamento tem ocorrido neste município, verifique se o nis ativo é o mesmo que o nis do cartão da RL se for está tudo bem, a situação em pagamento é normal.

voltar

23. O que é domicílio/família

23.1. O que significa domicilio/familia inexistente na base da caixa , domicilio rejeitado por já existir na base da caixa?Alguém também já tentou incluir uma pessoa e vem escrito o seguinte, inclusão de pessoa com ordem já existente no domicilio, inclusão nao acatada?PS: a pessoa nunca esteve cadastrada em domicilio algum.

*Penso que a mensagem "domicílio/família inexistente na base caixa" se dá quando você tenta alterar algum domicílio que já não existe na base (sua ou da caixa) e "domicílio rejeitado por já existir na base caixa" quando você tenta incluir um domicílio que já existe na base caixa (as vezes não aparece na sua base, mas já está na base caixa). Pode ter acontecido de você ter perdido o seu domicílio e ter solicitado inclusão que não aparece na sua base mas já existe na caixa. Para solucionar esse problema, você tem que esperar a nova base caixa onde com certeza estão esses domicílios que você não consegue incluir. Espero ter te ajudado de alguma forma.

*A INFORMAÇÃO QUE TIVE DA GISES-BAURU É QUE DEVERÍAMOS EXCLUIR ESTE DOMICILIO REJEITADO "DOMICILIO INEXISTENTE NA BASE CAIXA" E DIGITARMOS UM NOVO DOMICILIO PARA ESTA FAMILIA, NÓS FIZEMOS ISSO AQUI E DEU CERTO COM TODOS.

voltar

24. Famílias beneficiadas que estão fora dos critérios

24.1. Como evitar,,,que famílias,,,que estão recebendo o benefício sem estar nos critérios exigidos pelo governo federal,,continuem recebendo,,,,pois eu como cadastrado posso esta efetuando uma denuncia,,,

* Você pode bloquear o pagamento no SIBEC e fazer uma averiguação do caso. Confirmando a renda da familia atualiza no CadÚnico que será cancelado por renda per capita acima do limite

* Quando tenho alguma denuncia, a primeira coisa que faço é ir no SIBEC e bloquear a pessoa, ela aparece rapidinho em minha Prefeitura, dai exijo a carteira de trabalho, e então elas vão embora e não aparecem tão cedo

* Você pode bloquear a pessoa no SIBEC caso tenha recebido algum denúncia quanto a renda; caso comprove faça também a alteração no CadÚnico.

*Você pode bloquear a família no SIBEC informando que a Renda per Capta está acima do permitido.

voltar

25. Denúncia

25.1. Gostaria de saber: o que fazer quando receber uma denuncia de que alguma familia que está recebendo o beneficio não se enquadra nos critérios do programa?

*Primeiramente bloquear o benefício no sibec para averiguação.

25.2. Há algum tempo tivemos problemas com denuncias de pessoas que estavam recebendo indevidamente os benefícios. Qual é o procedimento padrão a ser tomado?

*Quando recebemos denúncias como a de vocês, a primeira providência é bloquear o pagamento no SIBEC; em seguida realizamos uma visita para averiguação, caso seja comprovada a denúncia atualizamos a informação no CadÚnico.

voltar

26. Beneficiários com dois números de NIS

26.1. Chegou uma senhora aqui para fazer atualização no cadastro. Procurei pelo NIS que consta no cartão dela. Não encontrei no Cadúnico. Então procurei pelo sobrenome. Achei um cadastro dela mas com erro no nome. Ou seja, ela tem 2 cartões. Verificando no SIBEC, o NIS que encontrei está cancelado. E o NIS que não tem no Cadúnico está recebendo.
O que devo fazer? Pois não encontrei o cadastro dela no cadúnico. Só achei com o NIS cancelado e nome incorreto. Alguém passou por esta situação?


*Estava lendo a Instrução Operacional nº 8, sobre conversão de NIS, na página 2 tem um exeplo: de uma pessoa cadastrada em 2 domicílios que por um erro de digitação, passou a ter 2 NIS.
Está escrito: Após a confirmação de se tratar da mesma pessoa, o responsável igualou as informações contidas no cadastro incorreto da Filha1 e transmitiu essas informações para a CAIXA para que se efetuasse a conversão de NIS. Após o recebimento do retorno e confirmação da conversão, exclui-se o cadastro da Filha1 do domicílio onde ela não reside mais.
Pelo que eu entendi, tenho que igualar o cadastro incorreto com o correto e transmitir os dois. Aguardar o retorno e está tudo OK? É isso?

*Pelo que entendi, provavelmente foi cancelado por multiplicidade em rotina computacional do MDS.
Como você localizou erro no nome deve pedir xérox do documento para ter certeza do nome correto, alterar o cad somente nos dados do nome da pessoa e transmitir.( não altere demais campos para facilitar processamento.)
No processamento será lançado o nome NIS correto.
Verifique se a pessoa tem cartão cidadão e qual é o NIS, se for o ativo sacara normalmente, caso contrario devera continuar sacando na agência, ate vir novo cartão.

voltar

27. Cartão Bloqueado

27.1. TENHO DÚVIDA, O QUE FAZER QUANDO O O CARTÃO ESTA BLOQUEADO E O BENEFICIARIO PROCURA O SETOR E O CADASTRO DO MESMO SE ENCONTRA SOMENTE PARA CONSULTA? O QUE FAZER, POIS MUITO NÃO TÊM PACIÊNCIA E ACHAM QUE O PROBLEMA DEVE SER RESOLVIDO NAQUELE MOMENTO, POIS JÁ LIGARAM NO (0800) E FORAM ORIENTADOS QUE PROCURASSEM O SETOR DE CADASTRAMENTO.

* Se o cadastro esta inativo em sua base ou existe outro cadastro nesta mesma base, ou existe um cadastro ativo em algum município.
Tente questionar o beneficiário se ele não esteve em outro município.
Aqui eu exclui um DM em um caso parecido ( a pessoa mudou e retornou) e efetuei novo cadastramento.
Foi processado, esta ativo e aguardo a migração do benefício.

voltar

28. Cadastro Inativo

28.1. Cadastro INATIVO é quando a mãe muda de seu município e é cadastrada no Município em que esta morando atualmente

* Quando a Caixa processa o domicilio novo o nosso fica inativo, quer dizer que a mãe mudou-se do município, e o que fica valendo é o novo domicilio.

* Olha o cadastro inativo só serve para ser excluído, pois se está inativo a pessoa fez outro cadastro em outra cidade e se isso aconteceu terá que ver em que cidade ela se cadastrou, assim se não fez é excluir o cadastro inativo e fazer outro, mas se a pessoa estiver mentindo o cadastro que ela fez em outra cidade irá ficar inativo e ela poderá perder o benefício se estiver recebendo.

* Olha o cadastro inativo só serve para ser excluído, pois se está inativo a pessoa fez outro cadastro em outra cidade e se isso aconteceu terá que ver em que cidade ela se cadastrou, assim se não fez é excluir o cadastro inativo e fizer outro, mas se a pessoa estiver mentindo o cadastro que ela fez em outra cidade irá ficar inativo e ela poderá perder o benefício se estiver recebendo.

28.2. Tenho um cadastro como INATIVO. Esta mãe morava aqui, foi para a BAhia e fez o cadastro lá e retornou agora. No SIBEC aparece liberado em CANDIDO SALES/BA. Posso atualizar o meu INATIVO, será que a caixa irá processar? ou faço a exclusão e digito um novo numero de domicilio?


*Olha o cadastro inativo, tem que ser excluído, você está correto terá que fazer um outro.

*Os cadastros inativos todas as alterações elas não processam, por isso, que deve-se excluir e abrir um novo cadastro.

*olha o NIS é o número de identificação social, certamente deverá usar o mesmo NIS, olha pode-se também transferir a familia do cadastro inativo para o cadastro novo.

*Tive um caso de cadastro inativo aqui no meu município, sendo que a pessoa mora aqui. Eu entrei em contato com gises e me informou que tinha cadastro em outro município. A GISES me orientou a aguardar a base caixa. Fiz isso , importei a ultima base de 30/06/06 agora eu posso alterar o cadastro.

*Nem todos os inativos devem ser excluídos, apenas aqueles que ficaram inativos após o tratamento de multiplicidades, ou seja, você deverá excluir apenas aquele que estava em duplicidade, onde você regularizou um e transmitiu para a caixa, no retorno um dos dois voltará inativo, apenas esse deve ser excluído....

voltar

29. Arquivo retorno

29.1. Entrei para ajudar uma pessoa que trabalha ja no cadastro unico, ela saiu e eu continuei no recadastramento... fiz todos e enviei...agora preciso migrar o peti para o bolsa familia...mas nao sei como faço para abaixar o arquivo retorno...pois só me aparece consultar nos domicílios...pedi ajuda a uma cidade vizinha , e me ensinou como baixar o arquivo retorno,e o fiz.... ao baixar deu versão incompatível, por ter mandado os domicílios na versão 6.1 e já estava usando a 6.2 quando recebi o arquivo retorno...reextrai e mandei tudo de novo na 6.2...... ai veio o 6.3.....agora deu versão incompatível de novo..o que deve proceder...

*Alguma coisa está errada, veja bem por mais que você atualizasse a versão, o computador reconhece o arquivo, há não ser se você importou a base em outra versão e tentou por os retornos.

*Esse tipo de problema só ocorreria, se fosse arquivos da versão 5., ou se você tivesse desinstalado seu sistema e instalasse de novo, aí sim não teria o identificador da base.

*Somente quando muda o identificador da base é que dá falha no arquivo retorno, veja bem o certo é fazer se não possível por semana, uma vez por mês uma cópia de segurança (backup), para não acontecer de dar erro no sistema e perder tudo que foi feito.

*Você terá que estabelecer uma barreira, faz 3 anos que trabalho com o cadastramento único e percebi que por mais que mude as versões, continua apresentando e números problemas. Então antes de executar qualquer operação deveremos fazer uma cópia de segurança e tentar prever se acontecerá algo, pois depois que acontece dá um problema danado para resolver.
Veja bem se você estiver com problema, deverá deixar os cadastros parados e só resolverá com uma nova base, e essa base tá difícil.

voltar

30. Desbloqueio de benefício

30.1. Acabei de ligar no 0800 da caixa, tem uma beneficiaria aqui comigo. O caso é o seguinte, foi revertido o cancelamento do beneficio e o pagamento se encontra disponível no sibec desde 08/06, ela já foi na agencia de relacionamento e encontra bloqueado. O operador acabou de me falar que esta bloqueado pelo MDS.
Ah. demais, o sistema fala uma coisa e agora isso, dito pelo operador da caixa, ele me falou para fazer oficio... Outro problema é 0800 da caixa, às vezes custa falar com alguém para pedir alguma orientação.


*Segundo a instrução operacional de fevereiro, a prefeitura pode efetuar o desbloqueio mesmo que não tenha recebido o arquivo retorno ainda.
Desde que tenham os documentos comprobatórios...
"No entanto, se não houver alteração no cadúnico, quando o sistema correr novamente na folha de pagamento, voltará à situação de bloqueado".

*Aconteceu vários casos comigo, eu fiz o seguinte.
Tirei uma cópia do sistema do sibec, (relatório), e encaminhei anexado ao gerente da caixa para que o mesmo encaminhasse à GISES, os que foram feito isso voltaram a receber normalmente com prazo de 1 a 2 semanas.
É falha no sistema de pagamento...
Quando você consulta um beneficiário, você tem a opção de clicar no benefício e ver a situação (histórico), então você imprime.
Depois é escrever um ofício ao gerente da agência de relacionamento (CAIXA), anexando o relatório e solicitando que seja encaminhado a GISES.
Nesse relatório porém deve constar que a família está em pagamento.

30.2. No SIBEC aonde, e na parte de relatórios analíticos ou sintéticos que você imprime?


*O caminho é sibec > consulta > benefício > por família > (nis) listar > relatório

voltar

31. Relatório sobre benefício básico

31.1. Alguém sabe onde posso encontrar um relatório dizendo quem são as pessoas que recebem o benefício básico? Relatório confiável.
No cadúnico, eu faço um relatório. Mas se for conferir com o Sibec, alguns valores não batem.


*Você já tentou o site www.portaldatransparencia.gov.br
consulta transferência de recursos, selecione o UF e o município, Transferência de renda diretamente as famílias em extrema pobreza, lei 10.086, e você terá a sua lista...depois é só selecionar o beneficiário e clicar no nome, aí aparecerá quanto ele está recebendo.
se você clicar no numero do NIS da pessoa no Portal da Transparência vai aparecer o valor mensal, o que aparece nesta primeira pagina é o acumulado mesmo.

voltar

32. Pesquisa do Renda Cidadã dentro do Cadúnico

32.1. Em meu município surgiu umas vagas para o renda cidadã, a assistente social quer que eu localize na base do cad único algumas famílias que ainda não recebem nenhum benefício...através de relatório não consigo fazer isso...sei que cruzando os dados da folha de pagamento do bolsa família com a base da pra visualizar as famílias que ainda não recebem...mas nao sei como fazer isso:(Alguém que já passou por isso poderia me orientar?

*Sou assistente social, e para selecionar as famílias para o renda cidadã vamos pelo cadastro social da familia, apos essa analise que pesquisamos se a familia recebe ou nao algum outro beneficio, ou seja a assistente social que saberá avaliar a familia que devera incluir, e isso é feito diariamente durante o atendimento.